Estados Emocionais na Prática Esportiva - Relações Entre Medo e Vergonha no Contexto Esportivo

Por: , Cíntia Cristina de Castro Melo e Tiago Nicola Lavoura.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.15 - n.3 - 2007

Send to Kindle


Resumo

Nesta pesquisa objetivamos detectar as principais causas de aparição da vergonha (exposição) e do medo em praticantes de voleibol do sexo feminino, verificando também quais as maiores incidências destes estados emocionais em diferentes situações dentro deste contexto. Participaram da pesquisa 11 garotas do Projeto de Extensão da UNESP / Rio Claro / SP / Brasil. Aplicando um questionário com 14 questões fechadas, agrupando e categorizando os dados, obtivemos como resultados: as situações de vergonha / exposição presentes nas atletas estudadas foram decorrentes das situações, respectivamente, vergonha-meta, vergonha ação e/ou vergonha-padrão, e por último, vergonha-pura e/ou vergonha-ação, conforme classificação de La Taille.  Quanto ao sentimento de medo, a situação que maior apresentou incidência foi o medo da lesão, que também é defendido na literatura estudada como uma das situações que mais preocupam atletas e praticantes de atividade física; o medo de não obter êxito, de ser incompetente e de não poder render o que se espera estão diretamente atrelados com a autoconfiança, conforme visto também na literatura; e o medo da rejeição nasce justamente da necessidade de pertencer ao grupo e da necessidade de se sentir acolhida pela equipe, considerando-se o contexto e a modalidade coletiva estudada. Consideramos que a vergonha e o medo são sentimentos muito delicados, e por isso merecem uma maior atenção pelos profissionais do universo esportivo no âmbito da Psicologia do Esporte.
 

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/763/766

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.