Estágio de Maturação Sexual e Excesso de Peso Corporal em Escolares do Município de São José dos Campos, Sp

Por: , Elizabeth Maria Bismarck-nasr, Inácio Bezerra Leão-filho, e Virginia Oliveira da Silva.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.12 - n.5 - 2010

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar as variáveis antropométricas e a prevalência de excesso de peso segundo estágios de maturação sexual e idade cronológica em escolares da Cidade de São José dos Campos-SP. A amostra foi composta por 2.802 escolares de 10 a 12 anos, de ambos os sexos, sendo 1.522 meninos. Foram coletados valores referentes à massa corporal e estatura (para cálculo do Indice de Massa Corporal - IMC), além de medidas de perímetro de cintura e dobras cutâneas do tríceps e subescapular. Para diagnóstico do estado nutricional, considerou-se os pontos de corte de IMC propostos por Cole et al. (2000), classificando os escolares segundo sexo e idade. Para identificação dos estágios de maturação sexual, foi utilizado o protocolo de autoavaliação, descrito por Tanner. Não houve diferença significativa em ambos os sexos, segundo prevalência de excesso de peso e estágios de maturação sexual. Nos meninos, a prevalência de excesso de peso aumentou até o P3 (P1: 22,4%; P2: 23,7%; P3: 27,8%), havendo decréscimo no estágio P4 (22,7%). Entre as meninas, ocorreu aumento na prevalência de excesso de peso somente até o P2 (P1: 18%; P2: 22,2%), diminuindo no P3 (21,7%) e no P4 (14,1%). Os resultados evidenciam que o processo de maturação sexual interfere de forma distinta na prevalência de excesso de peso de meninos e meninas.
 


 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/14272

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.