Estereótipos de Gênero nas Atividades Motoras

Por: Ludmila Mourão e Sissi Aparecida Martins Pereira.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A pesquisa, parte da tese de doutorado, teve por objetivo investigar os
estereótipos de gênero nas atividades motoras das crianças de 2a e 3a Séries
do Ensino Fundamental do Centro de Atenção Integral à criança - CAIC -
Seropédica, Rio de Janeiro. Uma sondagem piloto foi realizada com 20
c r i anç a s ( 1 0 meninos e 1 0 menina s s e l e c ionados por sort e io) pa ra
determinar os tipos de jogos mais praticados por meninos e meninas nas
aulas de Educação Física e no horário de recreação livre. A segunda fase da
pesquisa consistiu em investigar os estereótipos de gênero presentes nas
condutas motoras das crianças através do "Teste de Estereótipos de Gênero
nas Atividades Motoras" - TEGAM (PEREIRA, 2004), aplicado em todas as
crianças da 2a Série B e da 3a Série A (24 meninas e 18 meninos) e suas
respectivas professoras, incluindo as de atividades extra-classe. Foram
apresentados a cada criança os 18 jogos e brincadeiras pré-selecionados na
sondagem piloto e pediu-se que indicassem "menino participa e menina
não", "menina participa e menino não" ou "ambos os sexos participam".
Após a classificação dos jogos e brincadeiras, foram destacados os atribuídos
apenas para meninos, ou apenas para meninas, e então foi perguntado por
que o outro sexo preferia não participar. As justificativas das crianças a
respeito da participação de jogos e brincadeiras por um sexo ou outro
foram transformadas em categorias de estereótipos de gênero. Estereótipos
femininos apontados pelos meninos: a falta de habilidade feminina, a
feminilidade, a vaidade e a infantilidade; estereótipos masculinos apontados
pelos meninos: machismo, vigor físico e agressividade; estereótipos
masculinos apontados pelas meninas: machismo, agressividade, vergonha
e vigor físico; estereótipos femininos apontados pelas meninas: a falta de
habilidade feminina, feminilidade e infantilidade. Os estereótipos apontados
pelas professoras, que dificultam a participação dos meninos em algumas
brincadeiras e jogos, foram: machismo e vergonha; e, para a dificuldade de
participação de meninas em determinadas atividades foram: feminilidade e
vaidade. Embora na escola moderna meninos e meninas convivam desde a
primeira etapa da vida escolar, os padrões tradicionais relacionados à
masculinidade e à feminilidade continuam inspirando a conduta motora
das crianças.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/71_Anais_349.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.