Estimativa dos Limiares Ventilatórios Através da Velocidade Máxima em Teste Incremental

Por: Adriano Eduardo Lima da Silva e Fernando Roberto de Oliveira.

Motriz - v.10 - n.1 - 2004

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desse estudo foi propor uma equação para estimativa da velocidade dos limiares ventilatórios (VLV1 e VLV2) combinando pico de velocidade em esteira rolante (PV); freqüência cardíaca a 8 km.h-1 e velocidade interpolada de 150 e 170 bpm. Vinte indivíduos do grupo de validação (GV) e treze do grupo de validação cruzada (GVC) foram submetidos a um teste incremental com aumentos de 1 km.h-1. min-1 até a exaustão. A análise de regressão múltipla (stepwise) foi utilizada na elaboração das equações. As equações geradas foram: [VLV1 (km.h–1) = -0,78 + 0,67 • PV; r = 0,75; EPE = 0,98 (12,2%)] e [VLV2 (km.h–1) = 2,51 + 0,61 • PV; r = 0,87; EPE = 0,55 (5,1%)]. A velocidade predita no GVC foi significantemente menor do que a medida apenas para VLV1. As variáveis submáximas não entraram nas equações. Esses resultados sugerem que apenas VLV2 pode ser satisfatoriamente estimada, quando utilizado uma variável máxima como preditora. Palavras-chave: pico de velocidade, predição de limiares ventilatórios, análise de regressão linear múltipla.

Endereço: http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/10n1/12LEA.pdf

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.