Estimulação Elétrica Não Invasiva do Nervo Vago Melhora Agudamente o Controle da Pressão Arterial em Homens Jovens Saudáveis

Por: Diego Antonino Nunes dos Santos.

59 páginas. 2017 21/02/2017

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: O objetivo deste estudo foi testar a hipótese de que a estimulação elétrica não invasiva do nervo vago (tVNS) melhora agudamente o controle da pressão arterial (PA). Métodos: Treze homens saudáveis (23 ± 1 ano) foram randomizados em três visitas experimentais. Na tVNS ativa, os eletrodos foram colocados no tragus da orelha e a corrente elétrica foi aplicada usando um dispositivo de estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS). Foi realizada uma visita controlada com os eletrodos posicionados no tragus, mas não foi aplicada corrente (sham-T). Além disso, para evitar um efeito sensorial de confusão, outro protocolo foi realizado com a mesma corrente elétrica da visita ativa, mas os eletrodos foram colocados no lóbulo da orelha (uma área sem terminações nervosas cutâneas do vago - sham-L). A frequência cardíaca (FC), batimento a batimento, e a PA foram monitoradas em repouso, durante a tVNS (ativa, sham-T e sham-L) e durante a recuperação. A sensibilidade barorreflexa cardiovagal espontânea (cBRS) foi medida pela técnica de sequência. Tanto a FC (LF/HF) como a variabilidade da PA (VPA) também foram medidas. Resultados: A PA e a VPA não foram afetadas por nenhum protocolo, ativo ou simulado (P > 0,05). A FC e a relação LF/HF diminuíram (Δ-3,4 ± 1% e Δ-17 ± 10%, P < 0,05, respectivamente) e a cBRS aumentou (Δ20 ± 7%, P < 0,05) apenas durante a tVNS ativa, mas permaneceram inalterados durante ambos os protocolos simulados (P > 0,05). Conclusão: A tVNS melhora agudamente o controle neural da PA em homens saudáveis.

Endereço: http://googleweblight.com/?lite_url=http://repositorio.unb.br/handle/10482/22704&lc=pt-BR&s=1&m=638&host=www.google.com.br&ts=1513344424&sig=AOyes_QhxsnPvQGvq56scARCtUCH5FCFEQ

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.