Estratégias de Avaliação Para Programas de Promoção da Saúde com ênfase na Atividade Física

Por: Daniel Rogério Petreça, , Inês Amanda Streit e Paula Fabricio Sandreschi.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.33 - n.2 - 2019

Send to Kindle


.Resumo

O objetivo deste estudo é conceituar e diferenciar as dimensões utilizadas nas estratégias de avaliação que podem ser utilizadas em programas públicos de promoção de saúde com ênfase na atividade física. Este estudo caracteriza-se como modelo híbrido de análise conceitual. Para tanto, foram seguidas as fases: teórica; trabalho de campo e analítica final. Foram analisadas as estratégias: (a) RE-AIM – dimensões de alcance, efetividade/eficácia, adoção, implementação e manutenção; (b) modelo proposto por Avedis Donabedian – dimensões de estrutura, processo e resultado, além dos 7 pilares de qualidade; o modelo de Habicht – indicadores de oferta, de utilização, de cobertura e de impacto além de inferências: adequação, plausibilidade e probabilidade. Ao analisar as estratégias de avalição, percebe-se, nomenclaturas distintas, mas pontos convergentes. Ao verificar a dimensão de “Alcance” do RE-AIM ele se assemelha ao de “Cobertura” do Habicht. Os indicadores de “estrutura” e “processo” de Donabedian correspondem aos de oferta de Habicht e de “implementação” do RE-AIM. Ao verificar “resultado” no modelo Donabedian, ele pode ser comparado à “efetividade/eficácia” do RE-AIM e “impacto” no modelo Habicht. Assim, apesar de serem organizados de formas diferentes, as estratégias de avaliação analisadas nesse manuscrito apresentam certa relação nas dimensões, indicadores e elementos, sendo que elas podem ser utilizadas de forma isolada ou como complementares.

Endereço: https://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/170302

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.