Estratégias de Coping em Jovens Atletas da Ginástica Rítmica: Um Estudo Seccional

Por: ânderson Sérgio Bastos de Vasconcelos, Daniel Alvarez Pires e Livia Maria Neves Bentes.

Revista de Educação Física - Centro de Capacitação Física do Exército - v.1 - n.1 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A ginástica rítmica (GR) demanda a atleta uma alta carga de treinamentos e responsabilidades que se somam a outros conflitos frequentes na fase adolescência. Isso pode ser um gerador de estresse e, consequentemente, atrapalhar o desempenho esportivo. Essa carga de estresse pode ser combatida através das estratégias de enfrentamento (coping).


Objetivo: Identificar as estratégias de enfrentamento empregadas por jovens atletas de GR em suas rotinas de treinos.

Métodos: Estudo observacional e seccional, de abordagem qualitativa, do qual participaram seis atletas da modalidade GR, do sexo feminino, com faixa etária entre 12 e 17 anos, filiadas às Federações Estaduais de Ginástica. Como instrumento de pesquisa foi utilizado um roteiro de entrevista semiestruturada, também denominada de entrevista guiada ou semidiretiva. O tratamento dos dados da pesquisa foi dado a partir da técnica da análise de conteúdo apresentada por Bardin.

Resultados: Foram identificadas 11 estratégias de coping utilizadas pelas ginastas: fuga, pensamento positivo, respiração, distração, autofala, lidar com adversidades, suporte profissional, metas, apoio social, atenção/concentração e treinabilidade.

Conclusão: As atletas estudadas apontaram várias formas de lidar com o estresse, com pre percebido contribuindo para um melhor desempenho durante os treinos e as competições. Os resultados foram discutidos.

Endereço: http://177.38.96.106/index.php/revista/article/view/815

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.