Estratégias de Ensino e Recursos Pedagógicos Para o Ensino do Aluno com Deficiência Visual na Atividade Física Adaptada

Por: Manoel Osmar Seabra Junior.

128 páginas. 2008 29/02/2008

Send to Kindle


Resumo

Contemplar a participação de todos em uma aula de Educação Física requer recursos pedagógicos e estratégias de ensino adequadas e/ou adaptadas, a cada grupo de participantes. Este estudo justifica-se pelo interesse em dar eficiência ao processo de ensino e aprendizagem, na área de atividade física adaptada. Respaldo que poderá conduzir o professor a refletir e reinterpretar sua prática, no que tange a preparar e aplicar: as estratégias de ensino ? locais, instrução de ensino e atividades e os recursos pedagógicos ? materiais utilizados, voltados às necessidades das pessoas com deficiência visual, de maneira que todos participem. Como objetivo propôs-se identificar na literatura proposições que descrevam estratégias de ensino e recursos pedagógicos, propostos a alunos cegos ou com baixa visão. E ainda, interpretar e categorizar as proposições na forma didática de ensino, apresentar um panorama das publicações e disponibilizar um rol de proposições ao professor que trabalha com essa clientela, por meio de um manual. Assim, criar condições para que o professor de Educação Física possa refletir e discutir sobre o seu processo de ensino e aprendizagem, face ao nível de dificuldades e exigências na aplicação de programas de intervenção. Para obtenção dos dados, utilizou-se de uma análise documental na forma de pesquisas em bases de dados. Foram selecionados livros, teses, dissertações, artigos de periódicos e manuais que indicavam estratégias de ensino e recursos pedagógicos para pessoas cegas ou com baixa visão. Essas foram denominadas de proposições que foram enquadradas em categorias e subcategorias. Para validação das categorias e suas proposições o material foi submetido à apreciação do grupo de estudos em deficiências físicas e sensoriais da Universidade Julio de Mesquita Filho, campus de Marília. Como encaminhamento o grupo procedeu a leitura das categorias e suas proposições com opções: concordo; concordo parcialmente e discordo com indicações de sugestões. Das oito categorias indicadas, após apreciação, foram alocadas cinco, apresentadas na seguinte ordenação: 1) Pré-requisitos ? Habilidades e competências a serem adquiridas pelo professor; 2) Reconhecer e explorar o ambiente; 3) Apresentação, execução e feedback da tarefa; 4) Procedimentos para o uso do colega tutor e 5) Procedimentos para utilização de recursos pedagógicos. Destas cinco categorias as proposições foram alteradas da forma de citação direta, como se apresenta, para forma infinitiva. Posterior a ordenação das categorias, sub categorias e suas respectivas proposições realizou-se uma distribuição gráfica e tabular referente à distribuição das proposições versus literatura com intuito de quantificar o conteúdo das cinco categorias com possibilidade de visualizar as indicações de proposições encontradas na literatura, a quantidade de autores e proposições por categoria e sub-categorias. Observou-se aspectos menos favorecidos pelas publicações, dada as poucas proposições encontradas, bem como os autores mais representados em cada uma delas e a preferência de estudos publicados por estes. O material produzido deverá servir como instrumento para formação de acadêmicos, para professores de instituições, professores de esportes adaptados, e, ainda, para uso diário de professores que atuam com essa clientela exclusiva ou em meio à inclusão.

Endereço: http://www.marilia.unesp.br/#!/pos-graduacao/mestrado-e-doutorado/educacao/teses/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.