Estresse em Jogadores de Golfe Profissional

Por: Sabrina Ribeiro Jorge.

124 páginas. 2010 25/03/2010

Send to Kindle


Resumo

O estresse tem sido apontado como um dos fatores mais determinantes do desempenho no esporte de alto rendimento. Quanto mais elevado o nível competitivo, maiores são as cobranças e maior deverá ser a capacidade do atleta em saber lidar com a pressão. Nesse sentido, o principal objetivo do presente estudo foi analisar a relação entre estado atual de estresse e recuperação, fatores, sintomas, níveis fisiológicos de estresse competitivo e desempenho de golfistas profissionais durante a partida. Participaram do estudo 20 golfistas profissionais do sexo masculino, filiados na Federação Paranaense e Catarinense de Golfe. Para identificar as situações de estresse competitivo foi utilizado um segmento do Inventário Feedback de Execução. O estado atual de estresse e recuperação dos golfistas foi avaliado pelo uestionário de Estresse e Recuperação para Atletas (RESTQ-76 Sport). Para a identificação dos sintomas de estresse pré-competitivo utilizou-se a Lista de Sintomas de Estresse Pré-competitivo (LSSPCI). Os níveis fisiológicos de estresse competitivo foram avaliados por meio do cortisol salivar, utilizan o-se o tubo Salivette® (Sarstedt AG & Co.). O desempenho dos atletas foi avaliada por meio do cartão guia do jogador, cedido pela comissão organizadora do campeonato. Os resultados encontrados no presente estudo demonstraram que: (a) os principais os fatores geradores de estresse competitivo percebidos pelos atletas foram fatores situacionais (erros e “jogo lento”); (b) os atletas apresentaram níveis de estresse negativos e níveis de recuperação positivos quando avaliados pelo RESTQ-76 Sport; (c) o nível geral de estresse ré-competitivo avaliado pela LSSPCI foi moderado; (d) houve diferença nos níveis de estresse dos atletas quando compararam-se as concentrações de cortisol salivar nos dias de competição com as coletas realizadas em condições de repouso, encontrando-se níveis mais elevados de estresse antes e após a partida; (e) houve correlação entre os índices psicológicos.; não houve correlação entre as medidas isiológicas e psicológicas do estresse e o desempenho esportivo do golfista. Com o presente estudo, pode-se concluir que os níveis de estresse competitivo parecem ser diferenciados quando avaliados por medidas subjetivas (questionários) e medidas objetivas (cortisol salivar). Além disso, os níveis de estresse competitivo dos golfistas pareceram não ser suficientemente altos para causar elevações significativas na secreção de cortisol dos atletas.

Endereço: http://hdl.handle.net/1884/24113

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.