Estrutura Organizacional e Qualidade da Detecção, Seleção e Promoção de Talentos do Judô de Alto Rendimento no Estado de São Paulo

Por: Florio Joaquim Silva Filho.

2014 20/05/2014

Send to Kindle


Resumo

Para alcançar o sucesso esportivo no contexto internacional, ou seja, conquistar medalhas nas principais competições internacionais, é necessária a interação de diversos fatores, sendo alguns deles os aspectos financeiros, as políticas públicas para o esporte, o desenvolvimento do atleta da iniciação ao alto rendimento, boas instalações esportivas, o apoio à carreira de técnicos, a ciência aplicada ao esporte entre outros. Apesar de o Brasil ainda não ser uma potência esportiva, algumas modalidades esportivas se destacam em competições internacionais, como o judô, a natação, a vela e o voleibol. Identificar os motivos pelos quais essas modalidades apresentam sucesso é importante para contribuir para o esporte no país, assim como para se criar uma referência para outras modalidades. A presente pesquisa teve como objetivo verificar a estrutura organizacional das entidades esportivas e a qualidade dos programas de desenvolvimento de atletas de alto rendimento na modalidade judô, com ênfase nos processos de detecção, seleção e promoção de talentos esportivos (DSPTE) de judocas talentosos nos clubes que se destacam no Estado de São Paulo. Para isso, a pesquisa foi dividida em duas etapas (A e B respectivamente) e contou com participação de nove técnicos e quarenta e três atletas das principais entidades esportivas que desenvolvem o judô no estado. Na etapa A, nove técnicos participaram de uma entrevista semiestruturada baseada em dez fatores para o sucesso no esporte. As entrevistas foram transcritas e analisadas pelo método Discurso do Sujeito Coletivo (LEFÈVRE; LEFÈVRE, 2003). Na etapa B, os quarenta e três atletas responderam a um questionário padronizado sobre a qualidade de detecção e seleção do talento esportivo (DSTE) proposto por Rütten e Ziemainz (2005). Os resultados da etapa A demonstraram que as entidades de prática esportiva são responsáveis pelo desenvolvimento de atleta para o esporte de alto rendimento. Todavia, os técnicos apontaram que não existe uma interação eficiente entre as entidades de judô com as entidades que organizam o esporte e que não existe um sistema nacional de identificação e desenvolvimento de talentos do judô brasileiro. Com relação aos resultados da etapa B, os atletas avaliaram como positivo o apoio dos pais e consideram que conseguir confiança é de fundamental importância na Detecção e Seleção de talentos (DSTE). Por outro lado, classificaram como aspectos negativos o apoio político, os recursos materiais, o papel da escola e a baixa quantidade de atletas detectados e selecionados. Quanto à promoção do talento (PTE), os atletas classificaram como aspectos positivos a qualidade dos treinamentos e dos técnicos, o apoio dos pais e a existência de um bom sistema de competição. Os atletas avaliaram como aspectos negativos o apoio político, econômico e a contribuição da escola para a PTE. De acordo com os resultados obtidos, os atletas do judô são desenvolvidos por cada entidade esportiva de prática, contando com o apoio dos pais e com a boa qualidade dos treinamentos e técnicos, sem que haja uma participação efetiva das entidades de organização esportiva, uma vez que não existe interação entres as entidades para o desenvolvimento da modalidade, assim como não existe um sistema nacional de identificação e desenvolvimento de talentos, e também não se utiliza o esporte na escola para a formação de atletas

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39134/tde-25072014-085527/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.