Estrutura Pedagógica e Presença de Estagiários nos Estabelecimentos Que Oferecem Natação em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Por: Renato Rodrigues Caetano.

56ª Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

O homem ao longo de sua evolução foi aos poucos desenvolvendo técnicas para se locomover dentro do meio líquido. Contudo, ele não se deu por satisfeito em utilizar tal ambiente somente com este fim. Percebeu as potencialidades que a água poderia oferecer e desenvolveu diversas atividades, com os mais diferentes objetivos visando o desenvolvimento da saúde, do lazer e da performance. Como reflexo desta variação pode-se notar nos dias atuais o aumento do número de estabelecimentos que oferecem atividades aquáticas, e consequentemente, o número de profissionais/professores de Educação Física que atuam nesta área. Contudo, não sabemos ao certo o que tais instituições oferecem aos seus clientes e também se há um planejamento prévio das atividades a serem oferecidas de modo a atingir os objetivos almejados. A importância do planejamento se evidencia no sentido de se criar metas e também formular meios, formas e estratégias para se chegar a tais, ou seja, um caminho seguro que tem como resultado final a obtenção dos resultados previstos. Deste modo, este trabalho teve por objetivo identificar a estrutura pedagógica das aulas de natação e quais possuíam estagiários de Educação Física em sua estrutura organizacional nas academias, escolas, clubes e hotéis que ofereciam natação em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

METODOLOGIA:

Este estudo fez parte de um projeto maior, cujos dados foram coletados pelos alunos do 3° ano de Educação Física (turma matutina de 2003) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, como parte dos requisitos da disciplina Natação I . A pesquisa teve caráter descritivo-exploratório (Thomas e Nelson, 2002), pois buscou expor fatos e/ou dados estatísticos da realidade, e podendo, através destas informações solucionar problemas e melhorar práticas. Participaram desta pesquisa 39 estabelecimentos que atuavam com atividades aquáticas na cidade de Campo Grande - MS durante o primeiro semestre de 2003. A coleta dos dados foi realizada por meio de: questionário, entrevista semi-dirigida e roteiro de observação. Para a realização deste trabalho foram focalizadas somente as questões relacionadas ao quadro de funcionários dos estabelecimentos e os dados da estrutura pedagógica (existência de planejamento, critério para organização das turmas, número de alunos por turma, número de professores por turma, existência de reuniões didáticas-pedagógicas e custeio para a formação continuada dos professores/profissionais de Educação Física que atuavam especificamente com aulas de natação).

RESULTADOS:

Analisando os dados coletados constatou-se que dos 39 estabelecimentos pesquisados, em 35 deles os responsáveis planejavam as aulas de natação a serem ministradas e quatro instituições não as planejavam. Quanto à organização das turmas durante as aulas constatou-se que 27 estabelecimentos dividiam a turma de acordo com a idade, 15 faziam de acordo com o grau de habilidade dos alunos e 11 por conveniência de horário dos alunos. Os estabelecimentos tinham em média dez alunos por turma sob a supervisão de um profissional/professor de Educação Física; as aulas eram oferecidas durante todo o dia. Os alunos freqüentavam as aulas de duas a cinco vezes por semana. Ainda em relação aos dados referentes à estrutura pedagógica verificou-se que em 21 dos 39 estabelecimentos havia reuniões didáticas/pedagógicas; 17 custeavam a participação de seus profissionais em cursos, eventos científicos ou pós-graduação, incentivando a formação continuada dos mesmos; e em 23 estabelecimentos havia a existência de um coordenador pedagógico. Em relação à presença de estagiários de Educação Física, dos 39 estabelecimentos verificou-se que em 24 destes não havia nenhum estagiário de Educação Física.

CONCLUSÕES:


Os dados mostram que na maioria dos estabelecimentos havia uma preocupação com o planejamento das atividades a serem aplicadas a seus clientes, o que demonstra responsabilidade e compromisso de tais instituições ao não proporem simplesmente a prática pela prática e sim atividades que venham realmente contribuir para obtenção, de forma eficaz e coesa, dos objetivos que atendam aos anseios dos alunos. Nota-se também que a maior parte dos estabelecimentos apresentavam estrutura pedagógica adequada, dando o suporte necessário para que o profissional/professor de Educação Física pudesse desenvolver seu trabalho de forma satisfatória. A presença de estagiários não era comum entre os estabelecimentos pesquisados, o que impossibilitava a oportunidade dos acadêmicos de Educação Física vivenciarem o processo pedagógico da natação que é fundamental para a sua formação. A prática de estagiar em instituições que oferecem ensino de qualidade ao longo da formação é sabidamente um dos meios para formar profissionais/professores competentes em suas funções; contudo, não foi possível identificar os fatores que faziam com que a quantidade de estagiários nos estabelecimentos pesquisados fosse tão baixa.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.