Estudo Comparativo da Autonomia de Ação de Idosas Participantes de Programas de Atividade Física no Brasil e Bélgica

Por: Bruno Ferreira da Costa Blois de Assis, Nádia Souza Lima da Silva e Paulo de Tarso Veras Farinati.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.10 - n.2 - 2008

Send to Kindle


Resumo

A autonomia de ação é importante para a qualidade de vida. O presente estudo comparou a autonomia de ação de idosas participantes de programas de atividades físicas no Brasil (IMMA, n=47, idade=75±5 anos) e na Bélgica (ISEPK, n=77; idade=69±7 anos), utilizando o Sistema Sênior de Avaliação da Autonomia de Ação (SysSen). O SysSen é composto por questionário (QSAP), voltado para as necessidades de potência aeróbia e força de membros superiores em atividades compatíveis com uma vida percebida como autônoma, e teste de campo (TSMP), no qual se caminha 800 m transportando cargas pré-determinadas. O QSAP fornece um Índice de Autonomia Exprimida (IAE) e o TSMP um Índice de Autonomia Potencial (IAP) que, cruzados, defi nem o Índice de Autonomia de Ação (IAP/IAE=ISAC). Um ISAC≥1,0 caracteriza o sujeito como autônomo. IMMA e ISEPK foram comparados por ANOVA para medidas repetidas ou ANOVA Friedman, conforme a natureza dos dados (p<0,05). Os resultados revelaram que: a) O IAP foi menor para o IMMA que para o ISEPK, mas as necessidades em termos de atividades físicas (IAE) foram similares; b) A maior parte das idosas do IMMA teve ISAC<1,0, contrariamente às do ISEPK; c) Em ambos os grupos, a contribuição das atividades dependentes da potência aeróbia para o IAE foi superior àquelas relacionadas à força de membros superiores; d) A contribuição relativa das quatro partes do QSAP para o IAE foi equilibrada. Conclui-se que as idosas do IMMA tiveram défi cits de autonomia de ação, principalmente em função de condição física insufi ciente para as necessidades declaradas.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2008v10n2p107

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.