Estudo Comparativo da Composição Corporal e Nível de Atividade Física Habitual de Crianças Pré-púberes, de Diferentes Condições Socioeconômicas

Por: Gabriel Ferreira Nunes.

92 páginas. 2006 25/11/2006

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo comparar os níveis de atividade física habitual (NAFH), os índices de massa corporal (IMC) e o percentual de gordura (%G) de crianças pré-púberes, de ambos os sexos, pertencentes a diferentes condições socioeconômicas. Foram selecionadas 700 crianças pré-púberes com idade entre 8 e 9 anos. Foi utilizada a classificação econômica da ANEP (2004) que divide a sociedade brasileira em sete classes econômicas. O IMC foi calculado através das medidas de massa corporal e estatura, utilizando-se a fór mula peso/estatura 2 , sendo aplicada à classificação sugerida por COLE et alii (2000). O percentual de gordura (%g) foi estimado pela fórmula para crianças pré-púberes de LOHMAN (1992), usando as dobras cutâneas subescapular e tricipital. O NA FH foi estimado através do recordatório de BOUCHARD et alli (1983). Foram utilizadas distribuições de freqüência para classificar os sujeitos em relação à obesida de, sobrepeso e nível de atividade habitual. Para as comparações entre meninos e meninas foram utilizadas test t de “student” e análises de variância (ANOVA) de um fator para verificar se existem diferenças significativas nas variáveis dependentes en tre as crianças do sexo masculino e feminino de diferentes classificações socioeconômicas, e o teste Qui-Quadrado para verificação de diferenças entre os grupos ativos x não ativos,obesos x não obesos. O nível alfa de probabilidade foi estipulado em 0,05. Os resultados do teste “t” de Student indicaram não haver diferenças significativas nas médias da variável massa corporal, estatura e IMC. Foram encontradas diferenças significativas entre os meninos e meninas respectivamente para os valores médios da variável idade decimal (8,84 ± 0,55 e 8,81 ± 0,54) , % Gordura (22,13 ± 6,80 e 24,70 ± 5,77), NAFH (41,89 ± 3,66 e 40,04 ± 2,87), horas de TV (3,61 ± 1,40 e 3,66 ± 1,37), horas de computador pessoal (PC) (1,13 ± 1,19 e 1,50 ± 1,24), horas de vídeo game (VG) (0,88 ± 0,98 e 0,53 ± 0,76) e horas d e tela (5,63 ± 2,00 e 5,71 ± 2,00). Nas análises de distribuição de freqüência foi encontrado que o percentual de crianças do sexo masculino (51,5%) classificadas como fisicamente ativos foi superior ao do sexo feminino (45,5%). Utilizando-se o IMC, se tem 16,3% dos meninos do presente estudo com sobrepeso contra 15,4% das meninas, e 4,7% dos meninos apresenta obesidade contra 5,0% das meninas, e utilizando-se o %G, se tem 41,2% dos meninos do presente estudo com obesidade contra 21,7% das meninas. Na variável IMC verificou-se que os meninos da classe econômica A2 apresentam os valores médios mais elevados (18,12 ± 2,96) e em contra partida a classe econômica B2 apresenta os menores valores para esta variável (16,78 ±2,26). Para o sexo feminino, nesta variável verificou-se que a classe econômica D apresenta os valores mais elevados de IMC (17,81 ± 3,02) e a classe econômica E apresenta os menores valores (16,58 ± 2,47). Na variável %G, também se encontrou diferenças entre as classes econômicas, os meninos da classe econômica D apresentam valores mais elevados (26,34 ± 4,16) e a classe econômica C apresenta os menores valores (16,76 ± 7,46), para o sexo feminino, a classe econômica D apresenta os maiores valores (29,14 ± 2,78) e a classe A1 os menores valores para o mesmo sexo (21,97 ± 6,35). O nível de atividade física habitual entre os meninos, classificou os integrantes das classes econômicas A1 (40,13 ± 2,88), A2 (40,72 ± 3,28), B1 (43,82 ± 4,75), C (40,99 ± 3,94), D (40,53 ± 3,20) e E (40,38 ± 2,76) como fisicamente ativos, ficando somente os integrantes da classe econômica B2 (39,68 ± 3,02) classificados como fisicamente inativos. Para o sexo fe minino apenas as crianças pertencentes às classes B1 (41,58 ± 3,39) e D (40,2 2 ± 3,52) apresentaram valores correspondentes a classificação de fisicamente ativ os, as demais classes A1 (39,63 ± 2,56), A2 (39,84 ± 2,28), B2 (39,73 ± 2,65 ), C (39,50 ± 2,12) e E (39,79 ± 2,89) apresentaram valores correspondentes a classificação de fisicamente inativos.

 

Endereço: http://www.pgedf.ufpr.br/Dissertacoes.html

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.