Estudo Comparativo dos Motivos Que Levam Ao Abandono da Prática do Basquetebol em Jovens de 15-16 Anos de Ambos os Sexos

Por: Fernando José Silva Tavares e Sofia Mota.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A formação e preparação de um jogador de basquetebol é um processo a
longo prazo que inclui várias etapas a respeitar para atingir os níveis
desejados de rendimento. No entanto, somos confrontados, cada vez mais,
com o abandono precoce da modalidade por parte dos jovens jogadores.
A este respeito, ROBERTSON (1998) refere que muitos jovens decidem
abandonar a prática de uma modalidade por razões pessoais, por se sentirem
atraídos por outras modalidades ou por conflito de interesses, mesmo
estando muito satisfeitos com a experiência desportiva que possam estar a
viver. Assim, o presente estudo tem por objectivo analisar os motivos que
têm levado os jovens praticantes de basquetebol, com idades compreendidas
entre os 15 e os 16 anos no distrito do Porto, a abandonarem a modalidade
de uma forma precoce. A amostra foi constituída por 21 sujeitos do sexo
feminino e 41 do sexo masculino, que não haviam renovado a sua inscrição
na Associação de Basquetebol do Porto na época de 2004/2005. Para
obtenção dos resultados do presente trabalho, foi aplicado o questionário
de abandono da prática desportiva (QAB), elaborado por GIL et al. (1981)
e GOUL et al. (1982) e adaptado por CRUZ et al. (1988, 1995). No tratamento
dos dados, utilizamos; 1) a Estatística descritiva: calculando médias (M),
desvios padrões (DP) e Coeficiente de Variação (CV) de modo a permitir
conhecer a frequência de respostas em cada item; 2) a Estatística inferencial:
Idependent Samples T-Teste, para verificar a existência ou não de diferenças
estatisticamente significativas entre os sexos (para o qual utilizamos um
valor de significância: p < .05.) De acordo com os resultados obtidos as
principais conclusões evidenciaram que: 1) A incidência de abandono
desportivo neste grupo de idades é elevada e varia consoante o sexo; 2) O
item "os treinos consumiam muito tempo" foi a razão mais invocada para
explicar o abandono por parte do sexo feminino; 3) No sexo masculino foi
referido o item "não ter tempo disponível" como a razão preponderante
para o seu abandono da modalidade; 4) Em ambos os sexos a dimensão
"treinador", mostrou-se ser a mais influente na tomada de decisão de
abandonar a modalidade.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/75_Anais_p403.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.