Estudo da Composição Corporal, Qualidade de Vida e Capacidades Físicas de Praticantes de Capoeira

Por: Circe Sampaio da Costa.

56 páginas. 2016 29/02/2016

Send to Kindle


Resumo

A relação entre atividade física e saúde está bem estabelecida, uma vez que os exercícios físicos se associam a um estilo de vida saudável e aumento da expectativa de vida. Considerando os fatores desfavoráveis relacionados ao sedentarismo, fazem-se necessárias mudanças do estilo de vida, como a prática de exercícios físicos. Dentre as opções destaca-se a prática de esportes coletivos e individuais. Sendo a capoeira um desporto com alto grau de complexidade, por sua variedade de componentes, a mesma pode ser utilizada como uma ferramenta promotora de saúde e de qualidade de vida (QV), pois nela estão reunidos exercícios que envolvem danças, lutas, cânticos, palmas, músicas, relacionamentos interpessoais, força, agilidade, coordenação e condicionamento físico. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar a composição corporal, qualidade de vida e capacidades físicas de praticantes de capoeira. Para isso, foram selecionados 41 voluntários de ambos os gêneros, com idade entre 25 e 55 anos, os quais constituíram dois grupos, sendo um de praticantes de capoeira (PC, n=22) e outro de sedentários, que compuseram o grupo controle (GC, n=19). Para a avaliação da composição corporal foi realizada a bioimpedância considerando-se a massa corporal, massa gorda e massa magra. A QV foi avaliada pela versão abreviada do questionário WOQOL-100, o WHOQOL-Bref, o qual é composto pelos domínios físico, psicológico, social e meio ambiente. E para as capacidades físicas foram avaliadas a flexibilidade, agilidade, potência abdominal e força explosiva de membros inferiores. Para a composição corporal, os resultados mostraram maior percentual de massa magra (68,94±4,37 vs. 46,93±9,16 %) e menor percentual de massa gorda (16,55±4,99 vs. 30,35±6,59 %) do grupo PC comparado ao GC. Em relação a QV, não houve diferença entre os grupos para os domínios físico (72,72±12,34 vs. 72,18±10,55), psicológico (73,67±10,63 vs. 73,02±10,14) e meio ambiente (56,96±11,24 vs. 64,47±12,72), no entanto para o domínio social, os valores obtidos pelo grupo PC foram significativamente maiores em relação aos do GC (80,26±15,26 vs. 71,21±15,79). Para todas as capacidades físicas os valores obtidos pelo grupo PC foram significativamente superiores aos do GC, sendo: flexibilidade (33,93±8,23 vs. 16,89±8,13 cm); agilidade (11,12±0,69 vs. 13,44±0,67 s); potência abdominal (40,27±8,50 vs. 22,05±4,23 repetições/min); força explosiva de membros inferiores – salto horizontal (2,24±0,19 vs. 1,79±0,17 m) e força explosiva de membros inferiores – salto vertical (51,54±5,39 vs. 35,21±6,64 cm). Assim conclui-se que a pratica da capoeira influência de forma positiva no incremento da massa magra e diminuição da massa gorda, na qualidade de vida, no que se refere ao domínio social, e nas capacidades físicas, sugerindo que pode ser utilizada como ferramenta para evitar os efeitos desfavoráveis advindos do sedentarismo e para a promoção de uma melhor qualidade de vida de seus praticantes.

Endereço: https://www.unimep.br/phpg/bibdig/aluno/visualiza.php?cod=1563

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.