Estudo das Alterações Antropométricas e Capacidades Físicas em Um Macrociclo no Futebol Juvenil

Por: Bruno Gonçalves.

III Congresso de Ciência do Desporto

Send to Kindle


Introdução: O futebol tem características intermitentes solicitando diferentes fontes energéticas, sendo a  odalidade mais praticada no mundo. Com isso, para que atletas possam se tornar profissionais é de  undamental importância que passem pelas categorias de formação esportiva, com programas de treino  emelhantes a programas que serão utilizados no futebol profissional. Por isso é importante que se realizem  valiações na composição corporal dos atletas periodicamente para verificar a evolução das capacidades  ísicas no treinamento dentro do programa.

 Objetivos: Este estudo teve como objetivo investigar o efeito do  reinamento na composição corporal e capacidades físicas em atletas da categorial juvenil.

 Metodologia: Este  oi um estudo descritivo e longitudinal, que tem como objetivo investigar como se apresentam as diferentes  aracterísticas antropométricas de futebolistas juvenis, obtidas no início e no final de um macrociclo de  reinamento, visando o campeonato estadual da categoria. Participaram deste estudo 21 atletas futebolistas  uvenis do sexo masculino, na faixa etária de 15 a 17 anos, que treinavam regularmente, ressaltando que os  oleiros foram excluídos por terem treinamento diferenciado dos demais atletas. Foram utilizadas as medidas  ntropométricas estatura e massa corporal, dividida em dois componentes: massa gorda e massa magra.  oram realizadas as medidas de dobras cutâneas e circunferências e para estimar o percentual de gordura  orporal a Equação de FAULKNER (1968). Foram avaliadas as capacidades físicas força, velocidade,  apacidade aeróbia e anaeróbia e potência aeróbia como controle. A analise estatística foi feita através do  teste t" de Student e "Post Hoc" de Tukey, com analise estatística foi feita no Microsoft Excel 2007 e a  oftware BioEstat 5.0.

Resultados: O grupo estudado tem idade 16,14±057, sendo que dentre eles 76,1% são  ós-púberes. De acordo com a tabela 1, pode-se verificar que não houve alteração significativa na composição corporal.

 Conclusões: Em um período de seis meses, não foi possível verificar alterações significativas na  omposição corporal dos jovens atletas, uma vez que neste período foram trabalhadas principalmente as  apacidades aeróbia e anaeróbia, potência aeróbia e capacidade recuperativa dos atletas. Não houve grande  estaque para treino de velocidade e força, que são determinantes no futebol, dando ênfase nas capacidades  ondicionantes durante esse período. Com um período maior poderia ser possível verificar alterações na  omposição corporal dos atletas.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.