Estudo das Características Funcionais e de Uso de Coturno Utilizado Pelo Policial Militar e Sua Influência no Desempenho na Atividade de Ronda

Por: Ana Claudia Vieira Martins e Sebastião Iberes Lopes Melo.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.7 - n.1 - 2005

Send to Kindle


Resumo

Este estudo descritivo diagnóstico teve como objetivo avaliar as características funcionais e de uso do coturno utilizado pelos policiais militares que realizam a tarefa de locomoção a pé durante as rondas nas ruas de Florianópolis, bem como sua influência nesta atividade. Selecionados por amostragem não-probabilística, casualsistemática por voluntariado, participaram 234 policiais militares. O instrumento utilizado foi um questionário misto com índice de clareza de 0,93, validade de 0,85 e fidedignidade de 0,95. De acordo com os resultados, a maioria dos policiais possui apenas um par de coturnos, permanecendo em média 11 horas diárias com este calçado, atribuindo a este a incidência de lesões nos pés, dos quais destacam as calosidades, frieiras, unhas encravadas e bolhas. Para estes policiais, os desconfortos causados pelo coturno interferem em suas rotinas de trabalho, tais como superaquecimento, dores e umidade nos pés e dores no corpo, conduzindo-os a avaliá-los como sendo calçados ruins, segundo os critérios de conforto, segurança e durabilidade. Conclui-se, portanto que, o calçado utilizado pelos policiais militares parece não adequado, em termos de conforto, para a tarefa a ser desempenhada por eles, pois acaba interferindo na rotina diária, imprimindo adaptações funcionais e estruturais do corpo humano na realização de tarefas motoras.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/3783

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.