Estudo da Estrutura do Treino de Jovens Mesatenistas dos Centros de Treino da Federação Portuguesa de Ténis de Mesa

Por: Fernando Malheiro.

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto - v.5 - n.2 - 2005

Send to Kindle


Resumo

RESUMO Conhecer o processo de treino realizado nos centros de treino da Federação Portuguesa de Ténis de Mesa é o objectivo deste estudo. A caracterização das metodologias adoptadas na preparação dos jovens jogadores e a sua comparação com os modelos de referência permitirão avaliar até que ponto as estratégias seguidas promovem um harmonioso desenvolvimento da formação desportiva dos mais jovens, por forma a possibilitar as melhores performances na idade adulta. O desenho metodológico escolhido é de carácter exploratório-descritivo (2). A técnica de pesquisa adoptada foi a análise documental, que nos permitiu caracterizar a estrutura e os conteúdos do treino a partir de documentos não elaborados especificamente para fins de investigação. Os documentos analisados foram os dossiers de treino - 739 unidades de treino, correspondentes a 1641 horas de treino - dos três centros de treino (CT) da Federação Portuguesa de Ténis de Mesa, relativos à época de 2002/2003. Esses documentos constituíam os programas de preparação de 32 crianças e jovens mesatenistas com idades no intervalo 10 a 15 anos: 11 no CT de Bragança, 15 no CT do Porto e 6 no CT da Madeira. Os resultados deste estudo evidenciam que: (i) os valores registados quanto ao volume anual de treino parecem não ser suficientes para a obtenção das melhores performances na idade adulta; (ii) é perceptível que os treinadores valorizam o treino técnico e o treino táctico, em detrimento de outras componentes do treino; (iii) de entre as capacidades motoras, são as formas de manifestação da velocidade - velocidade de reacção e velocidade nos deslocamentos – que são objecto de uma maior atenção; (iv) é notória a lacuna no treino da componente psicológica. Numa análise mais detalhada dentro de cada categoria, é possível concluir que o treino de algumas das subcategorias definidas - no Treino Técnico: “Serviço”, “Deslocamentos em Profundidade”, “Precisão” e “Adaptabilidade”; no Treino Táctico: “Contra a Tomada de Iniciativa”; e no Treino Psicológico: “Concentração” e “Atenção” - não está de acordo com a sua importância no ténis de mesa moderno. Palavras-chave: alto rendimento, crianças e jovens, ténis de mesa, treino desportivo.

Endereço: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-05232005000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.