Estudo Exploratório Condizente com a Validação da Versão Brasileira do Physical Self Perception Profile - PSPPb (versão para adultos)

Por: .

48 páginas. 2011 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

1.1 Apresentação geral do problema Por ter sido originado nos Estados Unidos da América, o Physical Self-Perception Profile (PSPP), (Fox; Corbin, 1989) deve ser aplicado a outras populações mediante processos de tradução, adaptação e avaliação de suas propriedades psicométricas para determinar sua validade e fiabilidade. Sua estrutura está estabilizada para a população portuguesa, porém no que diz respeito à população brasileira, não existem estudos que validem sua aplicação (Fonseca & Fox, 2002; Ferreira, 2004; Ferreira & Fox, 2007). 1.2 Pertinência do estudo Os exercícios físicos e as práticas esportivas estão fortemente associados às autopercepções positivas. Dos instrumentos que avaliam as autopercepções físicas, o que mais tem se destacado é o PSPP; cujo estabelecimento fornece informações importantes sobre os tipos de autopercepções que são mais associadas ao exercício físico. Desde a sua publicação, o PSPP foi utilizado por investigadores de diversos países e actualmente encontra-se disponível em 9 línguas diferentes, entre as quais a portuguesa (Fonseca; Fox, 2002). O PSPP tem sido utilizado em vários estudos e a sua fiabilidade e validade na avaliação das autopercepções dos indivíduos está bem estabelecida (Fox & Corbin, 1989; Fox, 1990). As diferenças semânticas, sintácticas e fonéticas existentes entre o português de Portugal e o do Brasil tornam a aplicação directa do PSPP para a população brasileira inadequada. A pertinência desse estudo justifica-se pela inexistência da adaptação do PSPP para o português do Brasil, constituindo o primeiro passo para que futuros trabalhos sejam desenvolvidos no âmbito das autopercepções físicas.

Endereço: https://estudogeral.sib.uc.pt/handle/10316/21391

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.