Estudo Mostra Que Bellini, Capitão da Seleção de 1958, Morreu de Síndrome do Pugilista

Por: Flávia Milhorance.

O Globo - 2014

Send to Kindle


Resumo

Análise do cérebro do craque conclui que ele desenvolveu mal ligado a esportes violentos como boxe e futebol

RIO - Ex-capitão da seleção brasileira, Hilderaldo Luís Bellini — que, em 1958, consagrou-se ao erguer com as duas mãos sobre a cabeça a Taça Jules Rimet — começou a perder a memória há 18 anos. De início, esquecia-se de itens da lista do supermercado, e, com a evolução do quadro, chegou a pedir a um taxista que o levasse ao treino do Corinthians (décadas antes, ele jogou no São Paulo). O diagnóstico na época foi de mal de Alzheimer, e assim o ex-craque foi tratado até sua morte, em março passado, aos 83 anos. Mas, pela desconfiança de médicos que o acompanhavam, a família concordou em doar seu cérebro ao banco de encéfalos humanos da USP. Seis meses depois, uma surpresa: Bellini sofria, na verdade, de encefalopatia traumática crônica (ETC), doença neurodegenerativa que acomete principalmente atletas de esportes violentos

Endereço: http://oglobo.globo.com/sociedade/saude/estudo-mostra-que-bellini-capitao-da-selecao-de-1958-morreu-de-sindrome-do-pugilista-13945905

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.