Estudo da Ocorrência da Aptidão Física Cardiorrespiratória de Crianças e Adolescentes Brasileiros

Por: , Débora Teixeira Machado e Rodrigo Baptista Moreira.

XIV Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Objetivo:
Verificar o comportamento da prevalência da aptidão física cardiorrespiratória entre os anos de 2005 e 2011 na população infanto-juvenil do Brasil.

Métodos/Resultados:
Estudo de prevalência realizado com uma amostra voluntária de crianças e adolescentes brasileiros com idade entre 7 e 15 anos. A amostra foi agrupada por ano de coleta (I – 2005 e 2006, II – 2007 e 2008, e, III – 2009 a 2011) e por categoria de idades (Crianças – 7 a 10 anos, e Adolescentes – 11 a 15 anos), e estratificada por sexo. Todos os dados foram provenientes do banco de dados do PROESP-Br. Utilizando os pontos de corte do mesmo projeto, a aptidão física cardiorrespiratóriafoi classificada em zona de risco à saúde e zona saudável. Os dados apontam para uma tendência de aumento na ocorrência de crianças e adolescentes na zona de risco a saúde para a aptidão física cardiorrespiratória entre os anos de 2005 e 2011. Os índices das crianças e dos adolescentes classificados na zona de risco à saúde na Coleta I é de 23,5% e 36,1% para os meninos e 33,4% e 32,4% para as meninas. Na coleta III os índices sobem para 32,9% e 46,6 para os meninos e 34,6% e 53,2% para as meninas.

Conclusão:
A prevalência de crianças e adolescentes de ambos os sexosna zona de risco à saúde para aptidão cardiorrespiratória vem aumentando ao longo dos anos, afetando aproximadamente 30% das crianças e 50% dos adolescentes da população do Brasil.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.