Estudos de ócio e Leisure Studies - o Atual Debate Filosófico, Político e Cultural

Por: Maria Manuel Baptista.

Revista Brasileira de Estudos do Lazer - v.3 - n.1 - 2016

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo procura analisar, e contrapor, os diferentes modos de desenvolvimento dos Estudos de Ócio (de origem ibero-americana) e dos Leisure Studies (de criação e inserção essencialmente anglosaxónica). Seguindo o trabalho seminal de Doistua (2006), debateremos as principais diferenças e semelhanças, quer conceptuais quer epistemológicas e metodológicas, entre ambos os paradigmas científicos, tal como se constituíram desde os finais do século XIX até hoje. No final deste estudo, problematizaremos, na linha de Inchaurraga (2012), o conceito de ócio/lazer, em articulação com o conceito de trabalho, à luz de uma razão débil em contraponto com uma razão forte, tal como Vattimo a conceptualizou. Como resultado deste percurso, é nosso objetivo introduzir no debate sobre os estudos de ócio/lazer uma dimensão política, que nos parece ser absolutamente essencial para o aprofundamento desta temática tal como ela se apresenta na pós-modernidade, mas que tem vindo a estar ausente nas investigações e reflexões sobre esta área do conhecimento.

Endereço: https://seer.ufmg.br/index.php/rbel/article/view/3860

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.