Evolução da Performance de Meio-fundistas Brasileiros da Formação Ao Pico de Rendimento: Um Estudo Piloto

Por: Andrigo Zaar, Antonio José Silva, Diogo Roberto Oliveira e .

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.15 - n.5 - 2013

Send to Kindle


Resumo

O corredores objetivo deste estudo foi analisar a evolução da performance dos de Meio-Fundo Brasileiros com base na progressão dos resultados desportivos obtidos no processo de formação e no pico de rendimento. A amostra constituiu-se dos dez melhores tempos dos rankings nacionais de 2001 a 2010, alcançados pelos corredores nas provas de MF, na faixa etária de 15 a 19 anos, do sexo masculino. Os resultados expressos pelo modelo matemático encontrado apresentam para os 800m aos 15 anos: 119,14±1,79s; 16 anos: 114,36±1,07s; 17 anos: 113,25±1,81s; 18 anos: 110,71±1,60s; 19 anos: 109,73±1,17s. Para os 1.500m constatou-se uma predição da performance aos 15 anos em: 253,89±4,84s; 16 anos: 243,40±1,67s; 17 anos: 238,53±1,55s; 18 anos: 232,49±1,59s; 19 anos: 230,48±2,28s. Conclui-se que a idade ótima de obtenção dos melhores resultados desportivos para os corredores de MF do sexo masculino, no Brasil, em provas de 800m, apresenta-se aos 22.69±0.42 anos e nas provas de 1.500m aos 22.29±0.34 anos. Estes valores situam-se no limite inferior do referido na literatura.


 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2013v15n5p570

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.