Ex-atletas e Treinadoras

Por: Gabriela Aragão Souza de Oliveira.

Atlas do Esporte no Brasil.

Send to Kindle


Resumo

Nasceu em Jundiaí, São Paulo, no dia 10 de outubro de 1927. Atravessou a vida perseguindo três principais metas: ser atleta olímpica, professora de Educação Física e técnica de atletismo. Em Santos-SP, Dita, como é mais conhecida, começou sua vida esportiva jogando vôlei na escola, na praia e no Clube Vasco da Gama daquela cidade. Em 1945, aos dezoito anos, enquanto jogava vôlei num campeonato colegial, foi chamada para ajudar a escola; aceitou e participou do revezamento no atletismo, ganhando todas as provas; resolveu então investir na carreira de velocista. Em 1946 fez vestibular para Educação Física e foi ser atleta do Clube Espéria (na época Associação Desportiva Floresta), em São Paulo-SP. Sua carreira foi vitoriosa, tendo sido seis vezes campeã paulista, duas vezes campeã brasileira, três vezes recordista sul-americana e participante da Olimpíada de Londres, em 1948. Os jornais da época destacaram o esforço, a garra, o talento e a personalidade forte da atleta que no regresso da Olimpíada, quando todos davam longas entrevistas, justificando seus maus resultados, Benedicta recebeu os jornalistas com uma frase simples, que impressionou fortemente a todos: “Não tivemos êxito porque nossas adversárias européias e norte-americanas são muito mais desenvolvidas tecnicamente do que nós, só por isso perdemos” (A Tribuna, 1948; Folha da Noite, 1948).

Ver Arquivo (PDF)

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.