Exercício Físico Aeróbico Associado à Suplementação com Nucleotídeos Favorece a Recuperação de Parâmetros Comportamentais de Ratos Submetidos à Desnutrição e Recuperação Proteica

Por: Luís Felipe Silio.

637 páginas. 2018 21/02/2018

Send to Kindle


Resumo

desnutrição proteica influência de forma negativa diversos sistemas e tecidos do corpo humano, prejudicando assim o desenvolvimento psíquico e motor. O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito do programa de treinamento aeróbico e suplementação de nucleotídeos nos parâmetros comportamentais e bioquímicos de ratos submetidos à desnutrição/recuperação proteica. Foram utilizados 50 ratos Wistar jovens randomicamente divididos em 10 grupos distintos (n=5 cada), sendo: Controle Sedentário 45 dias (CS45), Controle Sedentário 90 dias (CS90), Controle Sedentário 127 dias (CS127), Controle Treinado (CT), Controle Treinado Nucleotídeos (CT-NU), Desnutrido 45 dias (D45), Desnutrido Recuperado Sedentário 90 dias (DRS90), Desnutrido Recuperado Sedentário 127 dias (DRS127), Desnutrido Recuperado Treinado (DRT), Desnutrido Recuperado Treinado Nucleotídeos (DRT-NU). Os animais dos grupos desnutridos/recuperados foram submetidos a um protocolo de desnutrição/recuperação proteica com a utilização de dieta hipoproteica (6% proteína), protocolo de exercícios aeróbicos em meio aquático durante cinco semanas e uma subsequente suplementação com adição de nucleotídeos (dosagens médias de 2,01 mg.100g.dia-1) pelo mesmo período. Os demais grupos foram conduzidos com os mesmos protocolos de treinamento e suplementação, porém utilizando de dieta normoproteica (14% proteína). Após o período de intervenção foram realizados testes comportamentais (Open Field ou Campo Aberto, Labirinto em Cruz Elevado e Memória de Reconhecimento Social) e retirado o cérebro para determinação da massa cerebral. Os dados coletados foram tabulados e posteriormente analisados pelo programa estatístico SPSS versão 18®. A análise estatística foi procedida pela aplicação do teste Shapiro-Wilk para verificação da normalidade dos dados, foi aplicado o teste de análise de variância (two-way ANOVA) e nível de significância adotado de p≤0,05. Os resultados mostraram que os animais submetidos à dieta hipoproteica e recuperados apresentaram menor massa corporal quando comparados aos animais submetidos à dieta normoproteica (p≤0,05). Foi observado um efeito ansiolítico e atividade exploratória superior nos animais que foram submetidos a dieta normoproteica e subsequente programa de treinamento aeróbico comparados com o grupo controle no mesmo momento (p<0,05). Também foi observado melhora na memória de reconhecimento social nos grupos que treinaram e fizeram a suplementação com adição de nucleotídeos. Com os resultados do presente estudo pode-se concluir que o treinamento aeróbico de cinco semanas favoreceu o efeito ansiolítico nos animais, melhora na atividade exploratória e memória de reconhecimento social principalmente nos grupos com dieta 14% proteína e reduziu os efeitos deletérios da desnutrição proteica.

Endereço: https://www.unimep.br/phpg/bibdig/aluno/visualiza.php?cod=1751

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.