Exercício Físico, Estado de Nutrição e Perfil Lipídico. Estudo Comparativo Entre Adolescentes Sedentárias, e Ginastas e Nadadoras de Rendimento

Por: Antônio Guerra, Carla Rego, Diana Silva, Elisabete Castro, Gonçalo Borges, Guerra Francisco Carvalho, Manuel Bicho, Maria José Laires, Paulino Rodrigues e Susana Lourenço.

VII Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

E consensualmente aceite que os principais factores de risco de ateroesclerose evidenciam uma estabilidade relativa ao longodo crescimento e até á idade adulta. Muitos dosfactores de risco depatologia cardiovascular sãoemparte dependentes de factores ambientais. Destes, uma alimentação correcta e uma actividade fisica regular desempenham um papel relevante. Objectivos: avaliar a repercussão doexercício fisico regulare intenso sobre o estado de nutrição e perfil lipidico de adolescentes do sexo feminino. Material e Métodos: 3 grupos de adolescentes do sexo feminino (idade cronológica 10-17 anos): 22 sedentárias (desporto escolar=2 horas/semana), 21 ginastas e 19 nadadoras (treino218 horas/semana). Protocolo deestudo: caracterização do estado de nutrição,do perfil lipidico, dos hábitos alimentares e de treino. Resultados:os doisgrupos de atletasde rendimento efectuam umadietadesiquilibrada, com um elevado suprimento em gordura total (p< 0,05) e saturada (p< 0,001) quando comparadas com as sedentárias. Regista-se um inadequado estado de nutrição no grupo das ginastas, com valores significativamente inferiores do índice demassa corporal quando comparadas com as nadadoras (p< 0,001) e sedentárias (p< 0,001). O grupo das ginastas apresenta valores significativamente superiores decolesterol total (p< 0,01) quandocomparado com as sedentárias, e de HDL-colesterol quando comparado com as nadadoras (p< 0,05) e sedentárias (p< 0,001) Não se registam diferenças significativas entre os 3 grupos para o colesterol da LDL e triglicerideos, observando-se valores de Apolipoproteina Bsuperiores no grupo das sedentárias quando comparado com os outros2 grupos (p< 0,001). Conclusões:OsAA concluem que o exercidofisico intenso está associado a valores mais elevados de HDL-colesterol e valores mais baixos de Apolipoproteina B, queparecem estarnadependência de modificações somáticas. O curriculum escolar vigente emPortugal paraa actividade fisica (Desporto Escolar), é concordantecomas recomendaçõesdo Consenso(1992) e aparentementesuficiente para manter um perfil lipidico favorável.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.