Exercício Físico, Humor e Bem-estar na Percepção de Dependentes Químicos em Tratamento

Por: Katia Cristine Schmidt.

2007 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

São associadas à prática de atividades físicas regulares ações benéficas na saúde mental através da melhora no humor, diminuição da ansiedade, depressão, melhora da auto-estima, regulação do sono, além dos benefícios para a saúde física já bem conhecidos. Desta forma, o objetivo deste estudo foi analisar as percepções e sensações relacionadas ao exercício físico, no humor e bem-estar de dependentes químicos em tratamento. Esta pesquisa caracterizou-se como descritiva do tipo estudo de caso, na qual participaram 14 homens com idades entre 27 e 53 anos, internos no Centro de Convivência e Recuperação da Saúde de Dependentes Químicos do Hospital Santa Teresa (Grande Florianópolis), participantes voluntários da atividade de condicionamento físico disponibilizada pelo serviço de educação física da unidade. Foram levantados dados sobre o perfil dos participantes, estado de humor antes e após uma sessão de exercícios e o bem-estar percebido em relação a duas semanas de prática de exercícios. Para a coleta dos dados referentes ao humor foi utilizada a versão brasileira da escala de BRUMS (Rholfs, 2006) e uma entrevista semi-estruturada para coletar as demais variáveis. Para a análise dos dados quantitativos foi utilizada estatística descritiva (freqüência, média e desvio padrão) e teste "t" para dados pareados (p=0,1). Os dados qualitativos foram analisados através de agrupamento de expressões-chave, categorias de análise e discurso representando o coletivo. Foi possível verificar que as principais drogas de abuso foram o álcool, crack, maconha, cocaína, ecstasy e barbitúricos. Além disso, após sete sessões, em média, de exercícios visando o condicionamento físico, a avaliação antes-depois de uma sessão demonstrou melhora estatisticamente significativa em três dimensões do humor: Raiva (p=0,13), Depressão (0,000) e Tensão (0,002) e também uma tendência a melhora da maior parte das variáveis que compõem esta escala, sugerindo assim, que existe uma influência positiva de uma sessão de exercícios físicos no estado de humor e consequentemente no bem-estar geral destes dependentes. Ainda, os participantes perceberam o fenômeno exercício físico como influenciador positivo no tratamento para dependência química, principalmente como auxiliar na ocupação do tempo e na manutenção da abstinência. O exercício físico foi percebido positivamente como influenciador do bem-estar psicológico e foi associado ao gosto pela atividade, favorecimento do relaxamento, melhora na disposição, alívio nos pensamentos, melhora na auto-estima, inclusão nos objetivos e metas para o futuro, incremento nas relações sociais, incentivo às sensações de superação, compromisso e responsabilidade. As melhoras percebidas no bem-estar físico foram, principalmente, em relação à melhora no tônus e força muscular, capacidade aeróbica e sono. Considerando as evidências na literatura e os resultados deste estudo, pode-se concluir ser o fenômeno do exercício físico um influenciador positivo do bom humor e da sensação de bem-estar para o grupo estudado.

Endereço: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/90062

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.