Expressão Corporal e Linguagem: os Mistérios da Comunicação de Deficientes Auditivos

Por: Camila Marques Rodrigues e Cristiane Alves Martins.

Arquivos de Ciências do Esporte - v.1 - n.2 - 2013

Send to Kindle


Resumo

O processo de inclusão da pessoa com deficiência na sociedade tem buscado formas de integrar o indivíduo em seu meio, o uso de linguagens artísticas como a música, a dança, a pintura dentre outras têm sido mostrada como importante estratégia metodológica a serem utilizadas na formação e inclusão do aluno com deficiência na escola. O presente estudo teve como objetivo analisar as relações existentes entre corpo, movimento e expressão corporal na comunicação e linguagem de deficientes auditivos, na percepção de educadores. A amostra do estudo foi composta por oito profissionais de educação, destes, quatro com formação em Educação Física e três em Pedagogia. O instrumento metodológico utilizado na coleta dos dados foi entrevista semiestruturada, realizado face a face. As principais temáticas abordadas nas questões versaram sobre a expressão corporal e o desenvolvimento da linguagem e comunicação entre surdos. Os resultados do estudo identificaram a expressão corporal como importante instrumento de comunicação, linguagem e inclusão de alunos com deficiência auditiva no ensino regular, na visão de educadores.

Referências

escola regular: vivências de professores. Rev Bras Educ Espec 2009; 15(1): 81-98.

Nobrega JD, Andrade AB, Pontes RJS, Bosi MLM, Machado MMT. Identidade surda e intervenções em saúde na perspectiva de uma comunidade usuária de língua de sinais. Ciên saúde coletiva 2012; 17(3): 671-679.

Delgado Pinheiro EMC, Omote S. Conhecimentos de professores sobre perda auditiva frente à inclusão. Rev CEFAC 2010; 12: 633-640.

Almeida ACPG. Atividade física e deficiência auditiva. In: GORGATTI MG, COSTA RF (Org.). Atividade física Adaptada: qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. Barueri: Manole, 2008: 96-128.

Novaes BCAC, Versolatto-Cavanaugh MC, Figueiredo RSL, Mendes BCA. Determinants of communication skills development in children with hearing impairment. J Soc Bras Fonoaudiol 2012; 24(4): 327- 335.

Bisol C, Sperb TM. Discursos sobre a surdez: deficiência diferença, singularidade e construção de sentido. Psicol Teor Pesqui 2010; 26 (1): 7-17.

Guarinello AC, Berberian AP, Eyng DB, Festa PSV, Marques JM, Bortolozzi KB. Libras discipline in speech language therapy academic contexto. Rev CEFAC 2013; 15(2): 334-340.

Porto E, Simões R, Moreira WW. Corporeidade e ação profissional na reabilitação: (des)encontros. Rev. Bras. Cienc. Esporte 2004; 25(3): 101-116.

Jeandot NA. Musicoterapia e expressão corporal na educação infantil. Rev Bras Musicot 1996; 1(2): 37-42.

Lopes KF, Araújo PF. Proposta de ensino de sapateado para crianças surdas. Rev Bras Ciên Mov 2009; 17(1): 1-22.

Vygotsky LS. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes; 2003.

Endereço: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/aces/article/view/728

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.