Fagulhas do Autoritarismo no Futebol: Embates Sobre o Estilo de Jogo Brasileiro em Tempos de Ditadura Militar (1966-1970)

Por: Euclides de Freitas Couto.

Sinaia Sociais - n.18 - 2012

Send to Kindle


Resumo

O artigo analisa as representações da seleção brasileira de futebol, construídas pela imprensa esportiva no período subsequente à Copa do Mundo de 1966, disputada na Inglaterra até o final da Copa do Mundo de 1970, realizada no México. Nesse intervalo entre as duas Copas, é possível constatar o desdobramento de um amplo debate sobre o futebol brasileiro, cujo enfoque central recaía sobre o estilo de jogo da seleção nacional. Se por um lado a grande imprensa, influenciada pelo discurso militar, incorporou ao métier futebolístico brasileiro elementos como a ordem, a disciplina e a preparação física, por outro, os arautos do futebol-arte, cujo representante mais expressivo era Nelson Rodrigues, saíram em defesa do individualismo, da plasticidade e da capacidade de improviso, componentes basilares da tradição futebolística brasileira. As análises de reportagens e crônicas extraídas de periódicos que circulavam na época indicam que o futebol brasileiro se tornou uma arena onde se dramatizam as lutas simbólicas que se travam na sociedade.
 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.