Fatores Associados à Força Muscular de Idosos Longevos do Município de Antonio Carlos/SC

Por: Andrea Ferreira Cardoso.

2011 30/06/2011

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: Analisar a associação entre força muscular e fatores sociodemográficos, condições de saúde e estilo de vida em idosos longevos do município de Antônio Carlos - SC. Método: Inquérito transversal de base domiciliar. Foram entrevistados todos os idosos (80 anos e mais), zona rural e urbana, cadastrados pela Estratégia Saúde da Família, do município, em 2010. A força de preensão manual (FPM) foi avaliada por dinamômetro (kg) e a força de membros inferiores (FMI) pelo teste de “sentar e levantar” (segundos). Foram coletadas informações sobre estado nutricional, fatores sociodemográficos, estado cognitivo, morbidades, uso de medicamentos, tempo sentado, consumo de álcool e tabagismo. A regressão de Poisson foi usada como medida de associação, com nível de significância de 5%. Resultados: Foram analisados 56 homens (85,0 ± 4,4 anos) e 78 mulheres (84,5 ± 4,8 anos). No teste de FPM a freqüência de desempenho fraco foi de 39,2% (IC – 30,8 – 47,6%) e associado, de forma independente, a não saber ler e escrever (p = 0.038), ao baixo peso (p = 0.008) e ao pior estado cognitivo (p <0.001). O desempenho fraco no teste de FMI foi observado em 48,5 % dos idosos (IC= 38,5 – 58,4%) e foi mais prevalente nos homens (p = 0,014) e entre os idosos que reportaram maior consumo de bebidas alcoólicas (p = 0.012). Conclusão: os fatores associados ao desempenho fraco diferem de acordo com o teste, assim, não saber ler e escrever, pior estado cognitivo e baixo peso são fatores associados à FPM, enquanto sexo e maior consumo de bebidas alcoólicas foram as variáveis associadas à FMI. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.