Send to Kindle


Resumo

Tem sido notória a preocupação que as pessoas vêm demonstrando com
seu lado emocional e espiritual em nossa sociedade nesses últimos anos,
logo tal estudo tem por finalidade estudar tais fatores junto ao esporte, ou
seja, analisar a relação entre a fé e as inteligências pessoais (intrapessoal e
interpessoal) nas interações entre os jogadores de futebol de um time da
série A da região de Campinas e buscar responder algumas questões tais
como: um jogador pode ser preferido pelos seus parceiros de trabalho por
causa de suas atitudes que indiretamente demonstram a sua fé? Para atingir
o objetivo nos pautamos no referencial teórico construído por Howard
Gadner em sua teoria das Inteligências Múltiplas, buscando analisar a
influência da crença em seu aspecto religioso no estímulo às inteligências
intra e interpessoal. No estudo de campo foi aplicado um questionário de
cunho qualitativo, com perguntas abertas, relacionadas com o tema proposto
(fé e inteligências pessoais) e também utilizado um sociograma (conjunto
simbólicos gráficos) para evidenciar as relações entre os atletas. Os dados
mostraram que existe uma preferência por jogadores que aparentemente
possuem uma religiosidade, ou seja, os jogadores que se identificaram como
seguidores de algum culto religiosos foram os preferidos por seus colegas
na realização do sociograma. Possivelmente, as inteligências (inter e intra)
pessoais estão diretamente relacionadas com a religiosidade, não pelo ato
religioso em si, mas sim pelos códigos morais os quais podem ser
construídos na pessoa através de sua fé. Logo se um jogador é preterido
ou pre ferido pelos outros, tal fato pode estar relacionado com suas
capacidades intrínsecas (inteligências) potencializadas ou não, somadas com
os aspectos sociais dogmáticos regidos pela religiosidade.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/75_Anais_p403.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.