Feito da Prática de Hatha Ioga nas Capacidades Flexibilidade e Resistência de Força em Idosas Hipertensas

Por: D. Y. Nishimoto, H. L. Monteiro, J. Mizuno e J. Z. Brandani.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A Ioga é uma prática corporal complementar e integrativa que tem como objetivo o desenvolvimento integral do indivíduo. Dentre as linhas de Ioga, a utilizada no presente estudo, foi a Hatha Ioga, o modelo contemporâneo das aulas, baseado principalmente nas posturas (combinações de exercícios de equilíbrio, força, coordenação e alongamento), que podem melhorar as capacidades funcionais, complementando os benefícios popularmente atribuídos à prática. Neste contexto, o objetivo do presente estudo foi verificar o efeito da prática do Hatha Ioga sobre as capacidades físicas resistência de força (RFO) e flexibilidade (FLE). Foram avaliadas quinze mulheres (64±2 anos) com hipertensão arterial que participaram de quatro meses (três sessões semanais) do projeto Ioga, oferecido pelo Departamento de Educação Física, Unesp, Campus de Bauru. As aulas eram compostas por sequências de posturas, técnicas de respiração, relaxamento e meditação. As participantes realizaram os testes de RFO e FLE propostos pela American Aliance of Physical Education, Health, Recreation and Dance antes e após o programa. A normalidade dos dados foi testada pelo teste de Shapiro Wilk e não apresentaram distribuição normal, motivo pelo qual optou-se por teste não-paramétrico (Wilcoxon) para comparação dos valores pré e pós programa. Os resultados foram expressos sob a forma de mediana e intervalo interquartil. Os resultados apontaram aumento significativo da FLE [61,5(17) versus 65(14) cm; p=0,016] e manutenção da RFO [27(10) versus 27(4) rep; p=0,86]. Acredita-se que, estes resultados ocorreram pela especificidade dos testes, já que as posturas realizadas nas aulas de Hatha Ioga dificilmente exigem do praticante um grande número de repetições, como é exigido no teste de RFO, enquanto que sobre a FLE, as posturas da Ioga são mais específicas, pois exigem maior alongamento dos músculos posteriores de perna. O projeto de Ioga foi eficiente para a melhora da capacidade FLE e para a manutenção da RFO, que por se tratar de população idosa, continuou a assegurar autonomia para realização das atividades cotidianas e assim manterem/ampliarem os níveis iniciais de aptidão neuromuscular. 

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.