Fenômeno Social do Basquete no Sertão Cearense Representações Sociais dos Praticantes

Por: Bérgson Nogueira de Oliveira e .

Licere - v.20 - n.4 - 2017

Send to Kindle


Resumo

Este estudo tem como objetivo compreender a representação social dos praticantes de basquete sobre a sua prática do esporte. Como metodologia, utilizou-se o referencial teórico-metodológico da teoria das representações sociais, em que foi interpretada a representação de cinco sujeitos praticantes há mais de dez anos, no contexto do sertão cearense, a partir da análise temática. As representações sociais dos praticantes acerca de suas práticas localizaram-se em categorias sociais, como socialização, mudança de contexto social, formação pessoal, diversidade cultural, forma de expressão e estilo de vida. Conclui-se que as representações sociais apontam para a prática do basquete para além do aprimoramento do corpo biológico, no sentido de evidenciar uma dimensão social robusta.

Downloads

Referências

ALBUQUERQUE E.M. Avaliação da técnica de amostragem “Respondent-driven Sampling” na estimação de prevalências de Doenças Transmissíveis em populações organizadas em redes complexas. Dissertação (Mestrado em Ciências na área de Saúde Pública). Rio de Janeiro (RJ): Fiocruz; 2009.

BOUNDON, R.; BOURRICAUD, F. Dicionário Crítico de Sociologia. 2. ed. São Paulo: Ática, 2000.

BRASIL. Ministério de Educação Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC; 2000.

BRIKMAN L. A Linguagem do movimento corporal. São Paulo: Summus, 1989.

CARVALHO J.J. O lugar da Cultura Tradicional na Sociedade Moderna. “In” SEMINÁRIO FOLCLORE E CULTURA POPULAR. Rio de Janeiro: Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular/ FUNARTE; 2007. p, 23-38.

CIVITATE H. Jogos Cooperativos e Competitivos. Rio de Janeiro: Editora Sprint; 2012.

CLAUDIO L. Práticas econômicas e sociais no sertão cearense no século XIX: Um olhar sob a cultura material de grupos domésticos sertanejos, Revista de arqueologia, v. 21, n. 2, p. 73-96, 2008.

COSTA, M. M. Esporte de alto rendimento: produção social da modernidade – o caso do vôlei de praia. Sociedade e Estado, Brasília, v. 22, n. 1, p. 35-69, jan/abr, 2007.

DRESLER D; WILLIS W. M. Sociologia: o estudo da interação humana. Rio de Janeiro: Interciência, 1998.

FERREIRA H.S; OLIVEIRA B.N; SAMPAIO J.J.C. Análise da percepção dos professores de Educação Física acerca da interface entre a saúde e a Educação Física escolar: conceitos e metodologias. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, Porto Alegre, v. 35, n. 3, p. 673-685, 2013.

FLORENTINO, J.; SALDANHA, R. P. Esporte, educação e inclusão social: reflexões sobre a prática pedagógica em educação física. EFDeportes, Buenos Aires, v. 12, n. 112, set, 2007.

FREIRE, J. P. Pedagogia do futebol. Londrina: Midiograf, 1998.

GONÇALVES, M. P; ALCHIERI, J. C. Motivação à prática de atividades físicas um estudo com praticantes não-atletas. Psico-USF, São Paulo, v. 15, n.1, p. 125-134, jan/abr, 2010.

KUNZ, E. Transformação didático pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí; 2000.

MACHADO, A.A. Psicologia do esporte: da educação física escolar ao treinamento esportivo. São Paulo: Guanabara Koogan, 2006. Disponível em: http://guaiba.ulbra.br/seminarios/eventos/2008/artigos/edfis/414.pdf.

LUSB - Liga Urbana de Streetball. A história do basquete de rua (fonte: www.lub.org.br). Disponível em: https://lusb.wordpress.com/a-historia-do-basquete-derua/ Acesso em: 21 set. 2017.

MACHADO, G.V; GALATTI L.R; PAES R.R. Pedagogia do esporte e projetos sociais: interlocuções sobre a prática pedagógica. Movimento, Porto Alegre, v. 12, n. 2, p. 405- 418, 2015.

MARCELLINO, N. C. Estudos do Lazer: Uma Introdução. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2002.

MASCARENHAS, F. Lazer como Prática de Liberdade. Goiânia: UFG, 2003.

MATSUDO, S.M; ARAÚJO, T; MATSUDO, V.K.R; ANDRADE, D. Estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil- IPAQ. Revista Brasileira de Atividade física e Saúde São Caetano do Sul, 2001.

MENDES, M. I. B. S. Mens sana in corpore sano: saberes e práticas educativas sobre corpo e saúde. Porto Alegre: Sulina, 2007.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: HUCITEC Editora; 2013.

MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria método e criatividade. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

______. Das representações coletivas as representações sociais: elementos para uma história. “In”: JODELET, D. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ; 2001. p. 14-44.

______. Representações Sociais: investigação em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2003.

NASCIMENTO-SCHULZE, C. M. Representações Sociais da natureza e do meio ambiente. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis, EDUFCS, Edição Especial Temática, n. 3, p.67-81, 2000. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/revistacfh/article/view/24124/21519>

NÓBREGA, T.P. Uma fenomenologia do corpo. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2010.

OLIVEIRA, J. C. B; FILHO, J. N. S; ELICKER, E. Esporte: um meio de socializar e educar crianças. EFDesportes, Buenos Aires, v. 19, n. 193, jun, 2014.

OLIVEIRA, L. C. As práticas de participação institucionalizadas e sua interface com a cultura política: um olhar sobre o cotidiano de um Conselho Municipal de Saúde no Nordeste brasileiro. (Tese). Rio de Janeiro: Instituto de Medicina Social; 2006.

OLIVEIRA, B. N; OLIVEIRA, B. N; XAVIER JUNIOR, J. F. Propostas de mudanças ao basquete no sertão cearense: dando voz aos praticantes. Cinergis, Santa Cruz do Sul, v.18, n. 3, p. 174-178, jul/set, 2017.

PAES, R.R; BALBINO, H.F. Processo de ensino e aprendizagem do basquetebol: perspectivas pedagógicas. In: DE ROSE JR. D; TRICOLI V. (Org.). Basquetebol: uma visão integrada entre ciência e prática. Barueri: Manole; 2005. p. 15-29.

PESERICO, C. Relação esporte desempenho escolar: visão de estudantes atletas e professores de uma escola particular de Maringá/PR. Graduação (Graduação em Educação Física). Maringá (PR): Universidade Estadual de Maringá; 2009.

PIRES, G. L. A Educação Física e o discurso midiático: abordagem críticoemancipatória em pesquisa-ação no ensino de graduação. 200. 229 f. Tese (Doutorado em Ciências do Movimento Humano) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2001.

SANCHES, S.M & RUBIO, K. A prática esportiva como ferramenta educacional: trabalhando valores e a resiliência. Educação e Pesquisa, v.37, n. 4, p. 825-842, 2011.

SANTOS, A. Representação social de esportes sob a ótica de pessoas cegas. Tese (Doutorado em Educação). Bahia: Universidade Federal da Bahia, 2004.

SANTOS, A. R. R. Espírito esportivo – fair play e a prática de esportes. Revista Mackenzie de Educação Física e Esportes, São Paulo, v. 4, n. 4, jun/ago, p. 13-28, 2005.

SANTOS, D. S; MEDEIROS, A. G. A. O discurso midiático e as representações sociais do esporte: o atleta como modelo de comportamento. Pensar a Prática, Goiás, v. 12,n,3, out/nov, 2009.

SAWITZKI, R. L. Políticas públicas para esporte e lazer: para além do calendário de eventos esportivos. Licere, Belo Horizonte, v. 15, n.1, mar, 2012.

SILVA, A. C; ZAMBONI, M. J. Educação Física, Esporte e Cultura no Ensino Superior: íntimas relações com o Brasil e a atualidade. Motriz, v. 16, n. 4, p. 1045-1051, 2010.

SILVA, J. A.; SALES, L. C. Representações sociais de meio ambiente construídas por alunos de 8ª série do Ensino Fundamental. Linguagens, Educação e Sociedade, Piauí, v. 5, n. 5, p. 11-23, 2000.

SILVEIRA, J. Considerações sobre o esporte e o lazer: entre projetos sociais e direitos sociais. Licere, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, mar, 2013.

STOKOE, P; HARF, R. Expressão Corporal na Pré Escola. 3. ed. São Paulo: Summus; 1987.

TUBINO, M. J. G. Estudos brasileiros sobre o esporte: ênfase no esporte-educação. Maringá: Eduem; 2010.

UNESCO. Valores no esporte. Brasília: Fundação Vale. UNESCO, 2013.

VIANNA, J.A & LOVISOLO, H.R. A inclusão social através do esporte: a percepção dos educadores. São Paulo, Rev. bras. Educ. Fís. Esporte, p. 85-96, 2011.

PDF

Publicado
2017-12-18
Como Citar
Oliveira, B. N. de, & Oliveira, B. N. de. (2017). Fenômeno Social do Basquete no Sertão Cearense. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 20(4), 79-106. https://doi.org/10.35699/1981-3171.2017.1727
 

Endereço: https://periodicos.ufmg.br/index.php/licere/article/view/1727

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.