Festa e Performance: do Corpo Cênico no Tempo-espaço Carnavalesco

Por: e Vitor Hugo Marani.

Licere - v.21 - n.1 - 2018

Send to Kindle


Resumo

A pesquisa buscou analisar o corpo em sua interlocução com a máscara no Carnaval de Veneza a partir da descrição da festa e do diálogo com a Antropologia da Performance (SCHECHNER, 2006). Para tanto, foram realizadas incursões, seguindo orientações da etnografia, nos carnavais de 2013 e 2014 na referida cidade, o que permitiu a apreensão do cotidiano festivo e o contato com foliões mascarados, a partir de entrevistas e registro imagético, para a apreensão da relação entre corpo e artefato estético. Dessa interlocução deflagra-se o pensamento de que a máscara representa mais do que um artefato contemplativo, levando-o a novas experiências corporais relacionadas à criação artística e estética e à representação cênica geradas no contexto carnavalesco. Por fim, os foliões mascarados assinalam o entendimento dialético de que o corpo expressa-se como máscara assim como a máscara se expressa como extensão do corpo, criando um híbrido, expresso pela figura do corpo mascarado.

Endereço: https://seer.ufmg.br/index.php/licere/article/view/10883

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.