Filhos da Música: Uma Análise Sobre Consumo e Produção Musicais no Tempo Livre

Por: Luciana Mion e Reinaldo Pacheco.

Licere - v.19 - n.1 - 2016

Send to Kindle


Resumo

A produção e consumo musicais são compreendidos como resultantes de aspectos histórico-sociais e sobre os quais pesam fatores de aptidão e facilidade cognitiva tanto na criação quanto na fruição. Também são reflexo de questões interiores e da identidade do compositor, constituído e constituinte do meio social. A música é uma expressão cultural submetida às forças de mercado e sua dinâmica é de categorização vaga que vai do entretenimento à arte. O artigo aborda o processo do consumo à criação, influenciado pelos hábitos de consumo musical no tempo livre e seus fatores sociais bem como as forças dinâmicas de mercado e de propensão musical. Para tanto, foram apresentados dados de entrevistas com alguns músicos - compositores, quer sejam profissionais ou amadores, pois detecta-se  nas entrevistas que a relação entre o trabalho e o tempo livre se mescla para esse público. Como resultado, vimos que o fenômeno da pós-modernidade permeia tal processo e que não há fórmulas para a produção, apenas a verificação de algumas determinantes que se mesclam e são interpretadas e reinterpretadas pelo receptor ativo (compositor), resultando na variação artística.

Endereço: https://seer.ufmg.br/index.php/licere/article/view/1530

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.