Filosofia do Esporte, ética e Educação Física, Fair Play

Por: , André Codera, e .

Atlas do Esporte no Brasil.

Send to Kindle


Resumo

A filosofia do esporte refere-se à analise conceptual e à interrogação das práticas esportivas e áreas a elas relacionadas (jogos, exercícios físicos, dança, Educação Física, biociências etc), examinando-se temas substantivos de ética, epistemologia, metafísica, axiologia e estética, envolvendo o uso do corpo como atividade humana ou institucional. A filosofia do esporte não somente lida com insights de vários campos da filosofia, mas sobretudo gera interpretações compreensivas do esporte em si mesmo. Do ponto de vista de método de investigação, a filosofia do esporte é aparentada com a história como também se orienta por argumentação, interrogação e diálogo de modo sistemático, quer por meio de análise – ou crítica -, ou síntese, isto é, de forma especulativa. A questão mais geral encontrada neste ramo da filosofia, concerne à natureza e aos propósitos do esporte e áreas congêneres (McNamee, 2004; ICSSPE Vade Mecum, 2000). As raízes da filosofia do esporte se confundem com a própria origem da filosofia desde que Platão em sua obra seminal “A República” identificou a ginástica e a música (as artes em geral) como bases da educação. No Brasil, como nos demais países de cultura ocidental, o ponto de partida para estudos filosóficos envolvendo atividades físicas apoiou-se na Antiga Grécia e na Educação Física, sendo Inezil Penna Marinho (RJ) o pioneiro neste ramo de conhecimento em livro de 1941.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.