Força de Preensão Manual, Nível de Atividade Física e Qualidade de Vida de Competidores Máster de Judô

Por: e Martaliz Dimare.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.30 - n.4 - 2016

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar e testar a correlação entre força isométrica de preensão manual (FIPM), nível de atividade física (AF) e qualidade de vida (QV) de competidores máster de judô. A amostra foi composta por 44 homens (45 a 64 anos), participantes do Campeonato Panamericano Master de Judô de 2011. Para avaliar a força manual, utilizou-se t este de força isométrica de preensão manual. Empre- garam-se os questionários WHOQOL-Breve e Questionário de Atividade Física Global (GPAQ). Na análise estatística, após a verifi cação da normalidade na d istribuição dos dados, os mesmos são apresentados com média [Intervalo de confi ança 95%]. Na comparação entre grupos etários, foi conduzida análise de variância (ANOVA), com pos-hoc de Tukey. Para correlações bivariadas, empregou-se o teste de Pearson.Os competidores de judô demonstraram: 1) quantidade elevada de AF (661 [513-810] min de AF moderada a
vigorosa) quando se consideram as recomendações populacionais; 2) FIPM com valores moderados (soma bilateral de 87,1 [82,3-91,9] kgf) comparados com pessoas fi sicamente ativas e idosos; e 3) escores de QV superiores aos registrados em outros estudos. Adicionalmente, destacam-se dois principais achados, ausência de diferenças signifi cantes para percepção subjetiva de QV e de FIPM segundo grupos etários e correlação positiva entre quantidade semanal de AF moderada a vigorosa e escores de QV.
 

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=1807-550920160004&lng=pt&nrm=iso

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.