Força Muscular, Níveis Séricos de Testosterona e de Ureia em Jogadores de Futebol Submetidos à Periodização Ondulatória

Por: Edil Santos, , Nelson Pacobahyba, Roberto Simão, Rodrigo Gomes de Souza Vale e Sandro Legey Passos de Souza.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.18 - n.2 - 2012

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar a força muscular e os níveis séricos basais de testosterona e ureia em atletas de futebol. Vinte e quatro jogadores de futebol, em período pré-competitivo, tiveram amostra de sangue coletada para análise da concentração de testosterona e ureia. Em seguida, realizaram os testes de 1RM para o exercício supino horizontal e agachamento. Após a coleta de dados, foram divididos de forma aleatória em dois grupos que foram submetidos a programas de periodização ondulatória (G1) e não periodizado (G2) por 12 semanas. A ANOVA de medidas repetidas mostrou que houve aumento na concentração de testosterona sérica no G1 (∆ = 3,70ng/dl; p = 0,0001) e no G2 (∆ =1,81ng/dl; p =0,035) e redução nos níveis de ureia apenas no G1 (∆ = - 3,08mg%; p = 0,0001). O G1 mostrou maiores níveis de testosterona (∆ = 2,13ng/dl; p = 0,009) e menores de ureia (∆ = -1,36mg%; p = 0,026) no pós-teste quando comparado ao G2. Os testes de 1RM não apresentaram diferenças significativas. A periodização ondulatória da força no treinamento para jogadores de futebol demonstrou ser mais eficaz que o treinamento não periodizado para promover o aumento dos níveis séricos de testosterona e redução dos níveis de ureia.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922012000200014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.