Força, Qualidade Muscular e Marcadores de Risco Cardiometabólico em Mulheres Idosas

Por: André Bonadias Gadelha, Flávio Macedo Lahud Paiva, Pedro Ferreira Alves de Oliveira, Rafael Gauche e Ricardo Moreno Lima.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.17 - n.2 - 2015

Send to Kindle


Resumo

O processo de envelhecimento está associado a um declínio nas funções fisiológicas, refletindo em reduções na qualidade muscular, bem como em alterações de marcadores de risco cardiometabólico. Nesse sentido, o objetivo do estudo foi verificar a associação entre qualidade muscular e marcadores de risco cardiometabólico em mulheres idosas. Trinta mulheres idosas (66,13±5,26 anos, 67,33±12,45 kg, 1,54±0,07 m, 28,20±4,72 IMC) foram submetidas à avaliação da espessura e força musculares do quadríceps, e à análise sanguínea de marcadores de risco cardiometabólico (glicemia, insulina basal, proteína C-reativa, colesterol total, HDL-colesterol, LDL-colesterol, VLDL-colesterol, triglicerídeos, e índice HOMA-IR). Não foram encontradas correlações significativas entre os fenótipos musculares e os marcadores de risco cardiometabólico estudados, mesmo com controle para fatores de confusão. A presente pesquisa indica não haver correlação entre força e qualidade muscular com os marcadores de risco cardiometabólico estudados. 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2015v17n2p186

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.