Formação Continuada do Professor de Educação Física em Tecnologia Assistiva Visando a Inclusão

Por: Maria Luiza Salzani Fiorini.

155 páginas. 2015 27/02/2015

Send to Kindle


Resumo

A Pesquisa teve como objetivo planejar, aplicar e avaliar um Programa de Formação Continuada voltado a professores de Educação Física visando proporcionar o acesso aos recursos e estratégias de tecnologia assistiva para a inclusão escolar de alunos com deficiência e alunos com autismo. A abordagem teórico-metodológica foi a pesquisa reflexiva e colaborativa. Os participantes foram professores de Educação Física que ministravam aulas para alunos com deficiência e alunos com autismo, do 1º ao 5º ano, na Rede Municipal de Ensino. Para responder o objetivo, cinco estudos foram delineados. No Estudo Preliminar caracterizou-se o município-alvo da pesquisa em relação à matrícula desses alunos. No Estudo 1, 17 professores foram divididos em dois grupos e, com o objetivo de identificar as dificuldades em relação à inclusão, foram realizados, para cada grupo, três encontros, sendo que em dois coletou-se dados por meio de Grupo Focal e, em um encontro, realizou-se a devolutiva das informações. A partir da análise de conteúdo categorial emergiram oito categorias de dificuldades atribuídas: 1) à Formação; 2) à Questão Administrativo-escolar; 3) ao Aluno; 4) ao Diagnóstico; 5) à Família; 6) ao Recurso Pedagógico; 7) à Estratégia de ensino; 8) à Educação Física. No Estudo 2, foram selecionados dois professores que haviam participado do Estudo 1, e com o objetivo de identificar as situações de dificuldade e de sucesso para incluir alunos com deficiência e alunos com autismo, realizaram-se filmagens e observações de 12 aulas de P11 e 16 aulas de P2. As filmagens foram categorizadas em temas. Para P11 foram identificados quatro temas: situações de sucesso e dificuldade relacionada à estratégia de ensino, às características dos alunos e à falta de ação propositiva em relação à inclusão. Para P2 foram identificados sete temas: situações de sucesso e dificuldades relacionadas à seleção do conteúdo, à estratégia de ensino, ao recurso pedagógico, às características dos alunos, à falta de ação propositiva em relação à inclusão e possibilidades e dificuldades relacionadas ao fato da professora de sala acompanhar a Educação Física. A partir dos resultados dos estudos anteriores foi planejado e desenvolvido o Programa de Formação Continuada. O Estudo 3 compreendeu a formação teórica, da qual participaram todos os professores do Estudo 1. Realizaram-se cinco aulas teóricas que abordaram temas, como: definições, atitudes frente à inclusão, Tecnologia Assistiva, autismo, deficiência física, família, questões administrativo-escolares, deficiência visual e treinamento de Tutores. O Estudo 4 referiu-se à formação prática. Os participantes foram os dois professores do Estudo 2, e consistiu em: a) encontros para planejar aulas, para turmas selecionadas, de modo a incorporar os recursos e as estratégias de tecnologia assistiva; b) acompanhamento e registro, por meio de filmagem, das aulas para execução do planejamento; c) encontros para avaliar o planejamento e a execução das aulas. Conclui-se que, para promover a formação continuada alguns elementos foram primordiais: considerar o contexto de trabalho e a demanda dos professores; desenvolver o trabalho colaborativo; promover a reflexão das próprias práticas; possibilitar o exercício de planejar as aulas; ter a Tecnologia Assistiva como suporte ao fator humano.

Endereço: http://www.marilia.unesp.br/#!/pos-graduacao/mestrado-e-doutorado/educacao/teses/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.