Futebol : Analises Qualitativas e Quantitativas Para Verificação e Modulação de Padrões e Sistemas Complexos de Jogo

Por: Rodrigo Ap. Azevedo Leitão.

2004 04/02/2004

Send to Kindle


Resumo

No Futebol profissional, vencer é mais do que um objetivo é uma necessidade para sobreviver. Para um técnico desta modalidade, informações táticas são muito importantes, já que ela, a dimensão tática, tem refletido parcela maior no êxito de jogadores e equipes de alto rendimento deste desporto. Apesar disto, técnicos e especialistas da área reconhecem que estas informações são as de dimensão menos investigada. Isto dá margem, dentre outras coisas, ao empirismo, que afeta diretamente a qualidade do planejamento de equipes de Futebol de alto rendimento. Quando não se peca pelo empirismo, emperra-se em um cientificismo quantitativo que recai a manifestações simplistas que não condizem com a realidade dos fatos. No sentido de constituir o entendimento das situações de equilíbrio e desequilíbrio tático que caracterizam equipes, suas ações de sucesso e fracasso e na busca por ferramentas que permitam estabelecer indicadores que isso reflitam (permitindo inferir adequadamente no treinamento desta modalidade), a proposta deste trabalho foi estudar a dimensão tática da partida de Futebol em equipes de alto rendimento através de análises quantitativas e qualitativas (conceituais, observacionais e exploratórias). Nesse sentido, foram analisados 61 partidas de Futebol profissional (21 da Copa do Mundo FIFA de 2002, 20 do Campeonato Brasileiro de 2002 escolhidos aleatoriamente e 20 jogos da equipe do Sport Club Corinthians Paulista também no Campeonato Brasileiro de 2002) através de vídeo gravação. Os resultados encontrados permitiram formatar um desenho que descreve a dinâmica e os eventos do jogo de Futebol, facilitando o melhor entendimento de fenômenos que o envolvem e que permitem inferência prática nas sessões de treinamento. Os dados obtidos apontaram para as seguintes características: a) o Futebol é um jogo de passes, onde o fundamento de recuperação da posse de bola que mais ocorre é a interceptação; b) a marcação ostensiva no meio campo ofensivo mostrou-se mais eficiente na recuperação da posse de bola que permite melhores oportunidades de ataque; c) a imprevisibilidade de seqüências ofensivas, ou a maior variação das mesmas, sem um padrão sistemático de repetições é uma variável bastante influente no êxito das equipes; d) é possível desenhar um caminho hipotético (uma seqüência de ações) que leve ao gol adversário; e) o caminho inicia-se com um desarme correto, em zona específica do campo, com a participação de um número determinado de jogadores e tem um tempo ótimo para ser percorrido.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000342989&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.