Futebol Brasileiro: o Estilo, o Jogo, a História

Por: Paolo Demuru.

Dobras - v.4 - n.9 - 2010

Send to Kindle


Resumo

Desde a Copa de 1938, o estilo brasileiro de futebol tem se tornado cada vez mais textualizado e estereotipado. Discursos jornalísticos, publicitários e até mesmo históricos e antropológicos contribuíram para naturalizar as performances brasileiras nos campos de futebol ou relacioná-las a algumas supostas habilidades corporais afro-brasileiras ou a outras práticas nacionais, como o samba e a capoeira. A tal ponto que, hoje, o jeito brasileiro de jogar futebol é uma forma explícita de vida cultural, que se reflete internacionalmente na imagem global do Brasil. O objetivo deste trabalho é apresentar uma perspectiva semiótica do seu processo de formação e discursivização. Mais especificamente, procuraremos descrever como é o resultado da interação entre as diferentes camadas glocais: 1. a ascensão e queda do futebol amador, jogado pelas elites de São Paulo e Rio de Janeiro e marcado pela aquisição de tendências e hábitos europeus; 2. uma interpretação e aplicação local das regras do jogo, particularmente da regra do charge (tranco), que foi rigorosamente interpretada como uma falta (o que favoreceu o desenvolvimento de uma forma menos física de jogar); 3. a reconfiguração da tensão social e étnica – que permeou o Brasil após a abolição da escravatura – dentro (e fora) dos campos de futebol; e 4. a globalização discursiva – via futebol – de características afro-brasileiras (como a ginga) em todo a cultura brasileira.

Referências

CARDIM, Mario. Guia de football. São Paulo: Casa Vanordem, 1906.

ECO, Umberto. Semiotica e filosofia del linguaggio. Turim: Einaudi, 1984.

LOTMAN, Jurij M.; USPENSKIJ, Boris A. Sul meccanismo semiotico della cultura. In: _____. Tipologia della cultura. Milão: Bompiani, 1975.

MURAD, Maurício. A violência e o futebol: dos estudos clássicos aos dias de hoje. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

OLIVEIRA, Ana Claudia de; LANDOWSKI, Eric. Entre o social e o estésico: análise de campanhas publicitárias de cerveja. In: VIII Caderno de discussão do Centro de Pesquisas Sociossemióticas. São Paulo: CPS, 2002, p. 415-444.

PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. Footballmania: uma história social do futebol no Rio de Janeiro (1902-1938). Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

TOLEDO, Luiz Henrique de. Lógicas no futebol. São Paulo: Hucitec/Fapesp, 2002.


 

Endereço: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/210

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.