Futebol Feminino de Competição: Uma Análise das Tendências do Comportamento Das Mulheres/atletas em Competir, Vencer e Estabelecer Metas

Por: Antonio Carlos Simões, Helio Serassuelo Junior, Mabel Martins Mansano e Sérgio Ricardo de Souza Oliveira.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.20 - n.3 - 2006

Send to Kindle


Resumo

O Futebol transcendeu a barreira dos gêneros aumentando o interesse das mulheres em praticá-lo. O objetivo do estudo foi analisar, no ambiente de equipes de futebol de campo feminino, a percepção das atletas sobre as tendências individuais de comportamento competitivo em vencer, competir e estabelecer metas, e ainda identificar o nível de associação existente entre a faixa etária e o tempo de prática. Para tanto 113 atletas (faixa etária 21,27 ± 3,69) pertencentes a 10 equipes de futebol de campo foram avaliadas por meio do método Exploratório Descritivo utilizando o instrumento “ACS2” – Inventário Comportamental para Avaliação de Tendências Competitivas em: Competir (TQ1), Vencer (TQ2) e Estabelecer Metas (TQ3) – pertencente ao “Sistema ACS”. Os recursos da estatística nãoparamétrica (Correlação de Spearman e Teste Kruskal-Wallis) foram empregados na análise de dados. Os resultados apontaram que as atletas com idade superior a 26 anos e com 13 anos ou mais de tempo de prática obtiveram os maiores valores para as correlações, sendo respectivamente rs = 0,53 e rs = 0,35 para o TQ1, e rs = 0,50 e rs = 0,36 para TQ3. O TQ2 foi a que apresentou os valores mais próximos entre os grupos etários. Observa-se que a idade e tempo de prática parecem ser preditoras para o possível aumento nas tendências comportamentais em vencer. As atribuições das atletas direcionandoas para o ato de competir voltado para vitória, antes de estarem determinadas para as metas que querem alcançar, podem alterar a contextualização dos valores individuais inerentes ao esporte. Os indicativos finais sugerem que para uma atleta atingir um nível de destaque no rendimento, a sua prática deve ser contínua e prolongada, o que por sua vez significa maior Tempo na Prática e uma maior Idade. UNITERMOS: Esporte; Psicologia do esporte; Futebol de Campo; Gênero.

Endereço: http://www.usp.br/eef/rbefe/v20n32005/6_Sergio.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.