Send to Kindle


FUTSAL

Leopoldo Gil Dulcio Vaz

ORIGENS – muito embora alguns ex-atletas, em seus tempos de colegiais, informem em suas memórias de que foi na década de 40 que o Futebol de Salão teve início em São Luís, na realidade jogava-se com bola de futebol, nos pátios dos colégios, pois somente na década de 1950 que foi introduzido, seguindo-se as regras e com material oficial.

Cláudio Vaz, o Cláudio Alemão, afirma que no final da década de 40 que João Rosa cria a Liga de Futebol de Salão; no período de 1957 a 1974, o esporte atinge o auge em São Luís. Várias equipes são formadas – e desaparecem – revelando inúmeros craques da bola pesada. João Rosa morava na Rua dos Afogados e a sede era na casa dele, então ali que começou o futebol de salão... Na quadra do Casino Maranhense (a quadra descoberta, lá tinha duas quadras, depois fizeram a outra do lado da casa do Pedro Neiva, essa quadra era ao lado da quadra de tênis dos Ingleses, que praticavam Tênis, e ao lado fizeram futebol de salão.

Já RAUL GUTERRES, nascido em 1927, iniciou-se no esporte com 15 anos de idade, jogando futebol. Em 1942, foi campeão estudantil, pelo Ateneu, jogando no gol. Em 1943, ingressou no FAC e com a extinção deste, passou para o MAC (1943), quando foi campeão. Como estava na casa de João Rosa para fundar o Futsal, terminou sendo goleiro da bola pesada, saindo-se campeão pelo Santelmo, nos anos de 48/49/50 (sic). Além do Futsal e do futebol, jogava basquete, volei, e praticava atletismo.

1954 - O Coronel Eurípedes Bezerra diz ser o introdutor do Futebol de Salão em São Luís e que Dimas continuou o seu trabalho, quando retornou do Rio de Janeiro (1954). Naturalmente que o Prof. Eurípedes cometeu um engano, pois Dimas só se envolve com o Futsal quando de sua volta do Pindaré, em 1969, e começa a trabalhar no SESC, em substituição ao Cel. Eurípedes. Dimas informa que, nessa época, os esportes, em São Luís, limitavam-se, nas escolas, apenas ao Futsal e Futebol:

DÉCADA DE 1950 - outra versão diz que a Liga Maranhense de Futebol de Salão foi fundada por Jaffé Mendes Nunes, Coronel Vieira (Vieirão) e João Rosa Filho – filho de João Rosa. Jaffé Mendes Nunes foi o grande incentivador do Futebol de Salão nos anos 50. Locutor esportivo e professor da modalidade na então Escola Técnica Federal do Maranhão – ETFM, hoje, IF-MA; o trabalho de Jaffé na rádio contribuiu para a massificação do esporte, especialmente no meio estudantil.

1955 – é neste ano que se deu, efetivamente, a introdução do Futebol de Salão em São Luís, pelo professor de física do Liceu Maranhense Pedro Lopes dos Santos, quando fundou a equipe do Próton, primeira equipe formada por alunos daquele estabelecimento de ensino – e também a do Elétron, (segunda equipe?). O Prof. Pedro trouxe a primeira bola e as regras da modalidade. Jogavam no Próton, além de Januário Goulart, como atacante, Rogério Baima, Chico Tetê, Rui, Nonato Cassas, Ernani Cantanhede. No primeiro jogo interestadual - disputado na quadra do Liceu -, contra o América, de Fortaleza (CE), houve empate de 2 x 2.

o que é confirmado por Januário Goulart: afirma que quem introduziu o Futebol de Salão em São Luís foi um professor de Física do Liceu Maranhense, Pedro Lopes dos Santos, quando fundou a equipe do Próton, primeira equipe de Futsal de São Luís formada por alunos daquele estabelecimento de ensino – e também a do Elétron. Foi o Prof. Pedro quem trouxe para São Luís a primeira bola e as regras da modalidade.

Nilson Ferreira Santiago também confirma que foi trazido pelo professor de Física, Pedro Lopes dos Santos (1955); fundou o Próton, formado inicialmente por Chico Tetê, Ernani Coutinho, Nonato Cassas, e Rogério Baima. Nessa época, aqueles que se descobria que não podiam jogar futebol de campo, iam para a quadra, jogar salão. Logo, surgiram outras equipes. Os irmãos Ferdinand (Ferdic) Carvalho e Constâncio Carvalho Neto fundaram a Sociedade Esportiva Sparta; além dos dois, jogavam ainda Nilson, os irmãos Bira e Juca Abreu, Airton, Paulinho, Nervalzinho, Paru (Miguel Arcanjo Vale dos Santos), Milson Cordeiro, Ruibasco (Ribasco), Inésio e Roberto Babão. Mais grupos foram surgindo, como o Saturno (de Samuel Goberl, Zequinha Goulart, e Heitor Heluy), e Nilson passou a jogar nele, ao lado de César Bragança, Januário Almeida, Márcio Viana Pereira, Hamilton, tendo como técnico o Capitão Medeiros. Nilson nasceu em 1940, e era filho de Nerval Lebre Santiago, secretário do Liceu por 42 anos; foi um dos fundadores do Sparta, time que marcou época. Nilson, daquele grupo que estudava no Liceu, viu nascer o futsal

João Pinheiro Cunha – o Manga – é outro craque dessa mesma época foi, nascido no ano de 1941, no dia 12 de julho. Também confirma que o prof. Pedro Lopes dos Santos, de Física, em uma de suas viagens ao sul do país, acabou se apaixonando pela modalidade e trouxe para São Luís uma bola e um livro de regras. Em 1955, selecionou uma equipe dentre os peladeiros da escola e fundou o Próton. Daquele grupo que jogava futebol, o único selecionado foi Nonato Cassas. Desse primeiro grupo, a primeira formação do Próton, além de Cassas, figurava Rogério Bayma (goleiro), Chico Tetê, Ruy Poxo, Ernani Catinga. Quando entrou para o Liceu Maranhense teve contato com o pessoal das peladas, jogadas na hora do recreio e após as aulas (1954): Vilenô, Nonato e Elias Cassas, Nonato Sabock, Guilherme Saldanha, Mota, Januário Goulart, Silvinho Goulart, José Reinado Tavares, César Bragança, Nerval e Nilson Santiago, Milson Cordeiro, e outros.

Joacy Fonseca Gomes - outro que escreveu o nome nos anais do Futsal Maranhense, nascido em Cururupu em 12 de junho de 1938. Em 1953, então com 15 anos, veio para São Luís, onde fez o ginásio e o científico no Liceu Maranhense, destacando-se no futebol, indo jogar no Flamengo do Monte Castelo. Em 1958, estava disputando o campeonato de Futebol de Salão, em uma competição organizada pela Liga que havia sido fundada por João Rosa Filho e o jornalista Jaffé Mendes Nunes; jogava pelo T8 (Tê Oito).

Os clubes de futsal que se destacam eram: Spartakus (Nilson Santiago, Ribarco e Paru); Graça Aranha (Albino Travincas, Canhoteiro, Wallace e Jafer); Santelmo (Cleon Furtado, Poé, Mozart, Biné, Murilo Gago); Rio Negro; Vitex (Enemêr, Luís Portela, Walber, e Vavá); Drible (dos irmãos Saldanha, Zé Augusto Lamar, Manteiga, Mota); SAELTIPA (a companhia de água); e América; depois, vieram Próton, Saturno, Cometas, Flamengo do Monte Castelo. Os jogos eram disputados nas quadras do Lítero e do Casino. Havia uma rivalidade muito grande entre as equipes de Futebol de Salão do Liceu (Marinaldo, Guilherme Saldanha, Josenil Souza, e Jacy) e Atheneu (Mota e companheiros); havia o grupo do Colégio São Luís (Biné, Chedão, Jaime Tavares) e dos Maristas (Garrincha, e os irmãos Nonato e Cury Baldez).

Luís Carlos Motta, nascido em 1941, é considerado, até hoje, um “mestre do futsal”. Estudante do Colégio Ateneu de 1952 a 1956 (ganhou uma bolsa de estudos, pela sua habilidade com a bola), passou para o Liceu Maranhense, foi sete vezes campeão do Campeonato Maranhense de Estudantes – tetra pelo Ateneu, e tri pelo Liceu. Sua habilidade técnica como pivô valeu um convite para ingressar no Drible (1959), time dos irmãos Saldanha, recém inaugurado (1958). Em 1961, deixa o Drible e passa para o Santelmo, sagrando-se campeão naquele ano; retorna ao Drible (1962), após uma temporada, conquistando diversos títulos, como o de campeão invicto do Torneio Carneiro Belfort (62); do Torneio do Jaguarema (63); além dos Torneios Major Mota e do “3º aniversário do Elmo” (65). Pelo Drible, foi ainda, hepta-campeão – 66 a 72 -, ano em que o Drible encerrou suas atividades. Motta, em 1974, abandona os esportes, devido a um acidente – foi atropelado por um ônibus.

Palmério César Maciel de Campos – Poé - Nasceu em Guimarães, no ano de 1938. Aos 16 anos (54) a família transferiu-se para São Luís, onde fez contato com o esporte. Jogou Futebol de Campo, Futebol de Praia, depois Futsal e Basquete, sempre se destacando como craque de bola... 1957 - passa a jogar futsal pelo Santelmo – recém-criado -, convidado por Cleon Furtado e João Rosa e que contava, ainda, com Raul Guterrez, Murilo Gago, Biné (Benedito Moraes Ribeiro), Mouzart (de Sá Tavares), Ivaldo. Com esse time, foram campeões de 1958 e 1959. A final do campeonato desse ano foi entre o Santelmo e o Próton, decidida em melhor de cinco pontos; a primeira partida, disputada no Casino, o Próton venceu por 5 x 2; o segundo jogo, na AABB (sede da Rua Grande, depois vendida aos Maristas), o Santelmo saiu vencedor, por 3 x 0; e a terceira partida, também no Casino, empate em 2 x 2; e a quarta e última, disputada no Lítero, 5 x 1, para o Santelmo.- 1960 - estava no Próton, convidado pelo Prof. Pedro Santos, jogando ao lado dos irmãos Cassas, Coronel Vieira, Cadico, Canhotinho, César Bragança. O Santelmo conquistou o tetra-campeonato – 58, 59, 60, e 61.  1962 - Santelmo e o Próton foram extintos, fundando-se o Cometas, formando uma verdadeira seleção: Poé, Lobão, Enemê (goleiro) Dunga, Nonato e Elias Cassas, Coronel Márcio (Matos Viana Pereira), Luisinho, Canhotinho, César Bragança, Murilo Matos, e Vavá. Essa formação jogou de 62 a 66 sem conquistar nenhum título... No final de 66, deixa de jogar futsal. Os times da época eram bons demais: Graça Aranha, Atenas, Drible, Sampaio... Segundo Poé, o futsal viveu duas fases; a primeira foi da espontaneidade, onde tudo era nativo, não existindo tática, só técnica; a segunda, iniciou depois que o time cearense Francisco Lerda passou por aqui e ensinou tática. Juntaram técnica e tática. 1955 - Surge a Sociedade Esportiva Sparta, dos irmãos Ferdinand (Ferdic) e Constâncio Carvalho; jogavam ainda: os irmãos Nilson e Nervalzinho Santiago, os irmãos Bira e João Abreu, Paulista, Piauí (Miguel Arcanjo Vale dos Santos), Milson Cordeiro, Enésio, Roberto Babão. 1955 - Saturno, de Samuel Gobel, Zequinha Goulart e Heitor Heluy, contou com Nilson Ferreira, César Bragança, Januário, Almeida, Marcio Viana Pereira, Hamilton, e o técnico era o capitão Medeiros.

1955 - Surge a Sociedade Esportiva Sparta, dos irmãos Ferdinand (Ferdic) e Constâncio Carvalho; jogavam ainda: os irmãos Nilson e Nervalzinho Santiago, os irmãos Bira e João Abreu, Paulista, Piauí (Miguel Arcanjo Vale dos Santos), Milson Cordeiro, Enésio, Roberto Babão.

- o Saturno, de Samuel Gobel, Zequinha Goulart e Heitor Heluy, contou com Nilson Ferreira, César Bragança, Januário, Almeida, Marcio Viana Pereira, Hamilton, e o técnico era o capitão Medeiros.

1957 – é fundado o Santelmo, de convidado por Cleon Furtado e João Rosa e que contava, ainda, com Raul Guterrez, Murilo Gago, Biné (Benedito Moraes Ribeiro), Mouzart (de Sá Tavares), Ivaldo. Com esse time, foram campeões de 1958 e 1959.

1958 - Em janeiro, os irmãos Saldanha – Sérgio, Guilherme e Roberto – fundam a Associação Esportiva Drible. O novo time viria a fazer frente às equipes de elite do futsal de então – o Santelmo e o Próton (este, do Liceu Maranhense). Mesmo sem dinheiro, conseguem formar uma das maiores equipes que o futsal maranhense já viu jogar. (MOREIRA, Carlos).

realizado o campeonato de Futebol de Salão, em uma competição organizada pela Liga que havia sido fundada por João Rosa Filho e o jornalista Jaffé Mendes Nunes

Anos 60 – - Aldemir Carvalho de Mesquita - um dos grandes goleiros de futsal do passado - chegou a jogar como profissional do Maranhão Atlético Clube, aos 16 anos de idade -, lembra dessa fase do futebol de salão maranhense: "O futebol de salão, daqui de São Luís, na época que eu cheguei (1959, aos 10 anos de idade), era um sucesso. Talvez no Nordeste fosse a segunda força, porque tínhamos muitos craques, como Silvinho, Luisinho, Pula-Pula... Se fosse hoje como era divulgado o esporte do Maranhão era primeiro. Como eu vejo, assisto craques como esse da seleção brasileira, Manoel Tobias que é o melhor craque do Brasil. Conheci Djalma, conheci o Jaiminho, o próprio Biné Carcaço que trabalha na parte de esporte lá do Ipem, craque de bola; o Manoel Tobias - vamos usar a expressão de futebol -, não amarrava chuteira, talvez não fosse banco, se tivesse que escolher os três, ele não seria nem a 4º opção do treinador dentro dessa escala." (MESQUITA, Aldemir Carvalho de. Entrevistas).

Cláudio Vaz dos Santos – o Alemão - vinha se dedicando ao Futebol de Salão desde 1960, jogando (como reserva) no Athenas, Drible e Santelmo. Após um acidente e se envolver numa briga, refugia-se no Rio de Janeiro entre 1965 a 1969, quando retorna a São Luís, já como praticante de Judô. No final dos anos 60, se forma em Economia pela UFMA; em 1971, inicia sua carreira de dirigente esportivo, sendo nomeado Coordenador de Esportes, primeiro do Município de São Luís, depois do Estado, e Presidente do CRD; sua primeira providência foi colocar em funcionamento as Escolinhas de Esportes: futebol de campo, futebol de salão, Voleibol, Basquetebol, Judô, Boxe, Capoeira, Karatê, Xadrez, Ginástica Olímpica, Atletismo, Natação... Alguns desses esportes foram introduzidos por ele, nos meios escolares; os treinos começavam às cinco horas da manhã, estendendo-se pela madrugada.

1960/61 – Cauby da Costa Celestino é levado por Graccho Bolívar para o Athenas Futebol de Salão, grupo formado por Gia e Ruibarco (goleiros), Pedrinho, Jaiminho, Lamar, Graccho, Silvinho, Wilson, Milson Cordeiro, Delfin, Walter, Cláudio Alemão; o técnico era Jaffé Mendes Nunes. O Athenas acabou em 1962.

1962 – Extinção do Santelmo e do Próton, surgindo o Cometas

1963 – Surge o Vitex, dirigido por Brocotó – Cel. Bebeto, como é conhecido Carlos Alberto Barateiro da Costa, atleta de basquete e futebol -; faziam parte do Vitex: Cauby, Goiabeira, Zuza, Sergio faray, Santana, Jouberth.

1965 – O Futsal é introduzido em São Bento, por funcionários do BEM (Banco do Estado do Maranhão, hoje incorporado ao Bradesco), no campo da antiga Prefeitura, hoje CAEMA; depois, na quadra da Carlos Reis. Contou com forte apoio do Padre Lourenço; sobressaíram no futebol de salão em São Luís: Elisés Sanches (Deto) e Jesus Itapary (goleiros) (Fontes: MELO, Álvaro. SÃO BENTO DOS PERIS: água e vida. São Luís: Academia Sambentuense, 2005. v. 1)

1969 – a Seleção Maranhense disputa o Campeonato Norte e Nordeste, em Fortaleza-CE.

(Fonte: LEOPOLDO GIL DULCIO VAZ e DELZUITE DANTAS BRITO VAZ. A INTRODUÇÃO DO ESPORTE (MODERNO) EM MARANHÃO IN VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA, ESPORTES, LAZER E DANÇA, Ponta Grossa – Paraná (Brasil), 14 a 17 de novembro de 2002. Coletâneas ... Ponta Grossa-Pr : UEPG, 2002. ( Publicado em  CD-Room). Ver, também, “O lúdico e o movimento em Maranhão”, VAZ, Leopoldo Gil Dulcio. In Lecturas: Educación Física y Deportes, Buenos Aires, ano 7, no. 37, junho de 2001, disponível em www.efdeportes.com).

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.