Send to Kindle


Resumo

A geografia do esporte consiste essencialmente no estudo da dimensão espacial da atividade esportiva. Sua fundamentação parte do pressuposto de que para se realizar, a prática esportiva necessita de lugares apropriados, criados de acordo com os princípios, regras e aspirações de cada modalidade. Tais lugares podem ser denominados de instalações esportivas. São estádios, ginásios, autódromos, pistas de esqui, velódromos, campos de golfe, hipódromos e diversos outros equipamentos que, no decorrer do século XX, se multiplicaram de forma inédita e passam a formar definitivamente a paisagem urbana mundial. Pressupõe-se também que os eventos esportivos, enquanto espetáculo, gerem volumosos fluxos, articulando uma área de influência em torno das cidades onde se realizam. Como qualquer outra ramificação do saber geográfico, a geografia dos esportes se preocupa em primeiro lugar com a distribuição espacial do fenômeno esportivo. O estudo sistemático de tal distribuição revela importantes aspectos econômicos, históricos, sócio-culturais e políticos, além daqueles de ordem climática. Por fim, a geografia dos esportes reúne um conjunto de informações e análises que podem e devem municiar o planejamento urbano e regional, estabelecendo um zoneamento esportivo, definindo áreas com suas potencialidades e carências específicas. Considerando-se o fato deste ramo de estudos ser muito recente no Brasil, a memória e o inventário da geografia do esporte são aqui descritas e resumidas por um quadro evolutivo de alcance internacional.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.