Geolocalização Como Ferramenta Para Conhecer os Consumidores: o Caso dos Academias de Ginástica

Por: Antonio Jesús Sanchez-oliver, Jerónimo García-fernández, Jesús Fernández Gavira, Moisés Grimaldi-puyana e Pablo Gálvez Ruiz.

Podium Sport, Leisure And Tourism Review - v.6 - n.2 - 2017

Send to Kindle


Resumo


Atualmente as ferramentas tecnológicas permitem um maior conhecimento dos consumidores nas organizações esportivas. Em particular, a geolocalização poderia ajudar os gerentes a identificar o endereço ou local de trabalho de seus clientes. Portanto, o objetivo deste estudo foi descobrir até que ponto os clientes de uma academia de ginástica eram e analisar se houve ou não diferenças significativas de acordo com gênero, idade e permanência em relação à referida distância. A amostra é composta por 1080 clientes (573 mulheres e 507 homens) cadastrando dados sobre endereço, sexo, idade, data de registro e permanência. O programa estatístico SPSS foi utilizado para realizar análise descritiva e diferenças significativas. Entre os principais resultados, destaca-se que gênero não é um fator relevante no que diz respeito à distância. Em relação à idade, os idosos buscam a proximidade como requisito principal, enquanto os mais jovens preferem se concentrar em outros aspectos. Finalmente, em relação à permanência, não foi um fator relevante em relação à distância em nenhum dos três grupos. Esses achados indicam a necessidade de os gerentes analisarem a geolocalização de seus clientes, a fim de saber onde estão localizados e de estabelecer ações específicas de marketing.

Alcaide, JC, Calero, R., Hernández, R. e Sánchez-Bayton, R. (2012). Geomarketing: marketing territorial para vender e reter mais. Madri: Gráficos Dehon.

Aleixandre, N. (2014). Localize seus clientes em potencial com o Geomarketing. Infocitar Recuperado de http://noticias.infocif.es/noticia/localiza-tus-clientes-potenciales-con-el-geomarketing

Beltrán, G. (2013) Introdução ao mundo das redes sociais. Espanha

Beltrán, G. (2014). Geomarketing: geolocalização, redes sociais e turismo. Espanha: Bubok Publishing SL

Beltrán, G. (2015). A geolocalização social Polígonos Geography Magazine, 27, 97-118.

Garcia-Fernandez, J., Galvez-Ruiz, P., Velez-Colon, L. e Bernal-Garcia, A. (2017). Antecedentes da lealdade do cliente: um caso de academias de baixo custo. Em JJ Zhang e BG Pitts (Eds.), Marketing Esportivo Contemporâneo: Perspectivas Globais (pp. 139-155). Routledge Publishers, Oxfordshire, Reino Unido.

Gómez, PM (2014). Determinação e cálculo de áreas de influência de empresas

atividades comerciais em um espaço peri-urbano circular (Final Degree Project). Faculdade de Ciências Empresariais e do Trabalho de Soria, Universidade de Valladolid. Obtido de https://uvadoc.uva.es/bitstream/10324/8454/1/TFG-O%20431.pdf

Grande, I. (1993). O comportamento dos consumidores por faixas etárias. Implicações no design do mix de marketing. Distribuição e Consumo, 12, 40-57.

Marín, MB (2014). Gestão de uma pequena empresa. Madrid: Ediciones Paraninfo, SA

Martínez, A. e Zumel C. (2016). Organização de equipes de vendas. Astúrias: Ediciones Paraninfo SA

Niño, JI e García ML (2012). Marketing Móvel A importância do modo de recepção das mensagens publicitárias. Revista Icon 14, 1, 230-247.

Otero, JM (2009). Hábitos e atitudes da população andaluza antes do esporte 2007. Sevilha: Companhia de Esportes da Andaluzia.

Rodríguez, E. (2010). Geolocalização, Coordenadas para o Sucesso. O potencial da aplicação de uma ferramenta de geolocalização social na comunicação institucional e corporativa. Em Ortega, F. e Cardeñosa, L. (Ed.). Novas Mídias, Nova Comunicação. II Conferência Internacional Comunicação 3.0 (pp. 635-647). Salamanca: Universidade de Salamanca.

Rodríguez, R. (2015). Geomarketing, geolocalização e turismo. O posicionamento dos destinos turísticos com base em uma variável geográfica (Projeto Grau Final). Licenciatura em Turismo, Faculdade de Estudos Empresariais e Turismo de Ourense.

Rosales, J. (2011). Academias: O potencial das redes de geolocalização. Mercado de Fitness. Recuperado de http://www.mercadofitness.com/blog/expertos/gimnasios-el-potencial-de-las-redes-de-geolocalizacion/

Valero, A., Ruiz, F., Gómez, M., Garcia, E., e De La Cruz, E. (2009). Idosos e suas razões para a prática físico-esportiva. Revista Mexicana de Psicología, 26 (1), 61-69.

Endereço: http://www.podiumreview.org.br/ojs/index.php/rgesporte/article/view/228

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.