Gestão do Conhecimento do Talento Esportivo

Por: e Tadeu Correia da Silva.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Este projeto delimita a "Gestão do Conhecimento do Talento Esportivo".
Para que isto ocorra é necessário avaliar inicialmente o comportamento
histórico das pesquisas sobre talento no Brasil. A significância deste estudo
está na problemática que envolve produção do conhecimento nas avaliações
do talento versus princípios éticos envolvidos. O que estamos fazendo a
partir do conhecimento que produzimos para outrem? Ou, citando
FOUCAULT (1998): "de que valeria a obstinação do saber se ele assegurasse
apenas a aquisição dos conhecimentos e não, de certa maneira, e tanto
quanto possível, o descaminho daquele que conhece?" O interesse da
pesquisa com talentos, pelos órgãos oficiais brasileiros tem origem na
educação, tendo como marco o ano de 1967, quando o Ministério da
Educação e Cultura (MEC) estabeleceu critérios de identificação e
atendimento aos superdotados. Esta ação se solidificou em 1973 com a
criação do Centro Nacional de Educação Especial/MEC - CENESP, com
objetivo de prestar assistência técnica e financeira aos deficientes e
superdotados. Por outro lado, o interesse pelo talento esportivo fica
caracterizada em 1947, quando o Exército Brasileiro utiliza as competições
esportivas para desenvolver as qualidades físicas e morais fundamentais à
vida castrense e contribuir com a revelação de talentos esportivos para o
esporte nacional. Em 1976 o Ministério da Educação e Cultura (MEC)
financiou o Projeto Brasil criado pelo Professor Mauricio Rocha, que visava
conciliar os objetivos da saúde coletiva e identificação de atletas de talentos,
projeto que foi dissolvido em 1982. Vinte anos depois (2002) o Ministério
dos Esportes e Turismo (MET) prevê no Programa Brasil Potência
Esportiva, o projeto Detecção de Talentos Esportivos e cria a Rede de
Centros de Excelência Esportiva-Rede CENESP. A situação atual da gestão
do talento pelo programa governamental, como é natural em fases pré-
paradigmática, passa por momentos de incertezas e descobertas. Utilizouse neste estudo um olhar etnográfico, complementado por argumentação
descritiva e analítica. Em conclusão, a revelação do talento motor não tem
acompanhado as pesquisas dos talentos em outras áreas do saber. Há
também áreas de conflitos éticos, por não agregar valores positivos às
crianças e adolescentes testados. O fator gestão, neste caso, se impõe por
definir originalmente responsabilidades no trato das questões relacionadas
ao talento esportivo.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/77_Anais_p441.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.