Gestão do Desporto - a Estatística na Estratégia das Organizações

Por: Carlos Jorge Pinheiro Colaço e .

VII Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Quando falamos em estratégia, falamos num conjunto de actividades que fundamentalmente irão condicionar ou apoiar o sucesso da ou das organizações, sempre em busca de um fim em comum. A estratégia é qualquer meio de se obter algo, de alcançar um fim desejado. Há assim necessidade de respostas ajustadas a problemas particulares. Há que formularobjectivos, háquetomardecisões, háquecriarmodelos,aindaque sempre contando com uma certa criatividade e um julgamento profissional. Existem indicadores, que têm que ser conhecidos. Depois, têm que ser pesados, de formaa sabermosqualo seucontributono resultadofinal. Só as técnicas estatísticas conseguem fazer essa determinação, e assim, elas aparecem obrigatoriamente em todas as fases deum processoorganizacional, dentro do fenômeno dagestão. Aparecem naconstrução dos instrumentos de medida que irão encontraros indicadores/variáveis (por exemplo, com questionários); aparecem natransformação dos dadose na sua síntese; por meio delas(técnicas), retiram-seconclusões; da suaanálise, nasdiferentes fases deavaliação e controlo do sistema, somos levadosà orientação mais correcta a serseguida. Se entendermos o fenômeno da gestão, como um processo organizacional, como um estudo de mercados, e consequentemente como uma pesquisa, uma investigação, logo veremos que existe entre eles um corpo e uma linguagem comuns, passíveis assim de inclusãonum modelo, numconjunto de etapas/passosa seguir, deforma a que se possam retirar conclusões ou tendências que vão confirmar ou invalidar osobjectivose o problemaproposto.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.