Gestão do Voleibol no Brasil: o Caso das Equipes Participantes da Superliga 2007-2008

Por: Dilson Ribau Mendes, Fernando Castro Maroni e .

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.24 - n.2 - 2010

Send to Kindle


Resumo

A gestão profissional do Esporte tem sido tema recente de estudos no País, envolvendo pesquisas referentes ao gestor e sua atuação nos diferentes segmentos da Indústria do Esporte (Pitts & Stotlar, 2002). Poucos são os estudos desenvolvidos no sentido de caracterizar o administrador esportivo de clubes, federações e entidades de administração do Esporte (Bastos, 2003, 2004; Medalha,1982) e descrever as características organizacionais e de gestão de equipes brasileiras de Voleibol (Durieux, 2005; Pizzolato, 2004). A presente pesquisa, descritiva e exploratória, teve como objetivo descrever o perfil do gestor e as características organizacionais de equipes de Voleibol do Brasil participantes da Superliga de Voleibol 2007-2008, através de estudo de casos múltiplos. Para tanto, foi aplicado questionário junto aos gestores das equipes, composto de questões abertas e fechadas. Concluiu-se que as equipes possuem gestor profissional que exerce funções gerenciais estratégicas, e que a estrutura organizacional do Voleibol brasileiro de alto rendimento se caracteriza por ser fortemente calcada na instituição clubística, amparada prioritariamente pela iniciativa privada e com apoio do setor público municipal.

Endereço: http://www.revistasusp.sibi.usp.br/pdf/rbefe/v24n2/v24n2a07.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.