Ginástica: Alegria na Escola

Por: Amália Catharina Santos Cruz.

58 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

O presente estudo está inserido no Grupo LEPEL - Linha de Estudo e Pesquisa em Educação Física & Esporte e Lazer da FACED/UFBA. Seu objeto é a organização do trabalho pedagógico, considerando o trato com o conhecimento, os objetivos/avaliação, os tempos e espaços pedagógicos e os materiais e equipamentos para a Educação Física, em especial a ginástica, na escola pública. Buscamos responder a pergunta científica: "Quais as possibilidades de tratar o conhecimento da ginástica na escola pública a partir da realidade concreta atual das escolas, que aponta para sua extinção e exclusão do currículo escolar, considerando a perspectiva crítica superadora do ensino da Educação Física? A partir dos estudos de Almeida (2005) constatou-se que o conteúdo ginástica está sendo extinto da disciplina educação física e, esta por sua vez, vem sendo desvalorizada no currículo escolar. A escola ao selecionar os conteúdos, decide ideologicamente o que as crianças e jovens devem aprender ou não. Portanto, reduzir a disciplina educação física, e mais especificamente, o conteúdo ginástica da escola, é desconsiderar a sua construção histórica enquanto uma área do conhecimento que é criada, acumulada e recriada criativamente pela humanidade e que se constitui como um acervo cultural. Os objetivos do trabalho são estudar a situação real da ginástica nas escolas e propor elementos superadores para o ensino e a pesquisa nas escolas públicas.

METODOLOGIA:

A metodologia do ensino utilizada baseou-se na perspectiva histórico crítica, a partir do método didático da prática social que prevê: Prática Social; Problematização; Instrumentalização; Catarse e retorno a Prática Social com elementos superadores da realidade inicial encontrada. A técnica empregada foi a pesquisa-ação que parte do movimento do real, sendo uma possibilidade de desenvolvimento do conhecimento onde todos os envolvidos desempenham um papel ativo na compreensão e transformação da própria realidade. Os momentos do processo da pesquisa foram desenvolvidos através dos seguintes passos: Planejamento; vivência do grupo na universidade; experiências na escola; sistematizações; proposições superadoras para o trabalho pedagógico. Para tanto, os procedimentos investigativos foram: Levantamento crítico de dados da realidade através da análise da produção do conhecimento e das referências bibliográficas; Observação participante; Planejamento, implementação e avaliação de unidades de ensino; Registros densos através de escritos e meios midiáticos - filmes, fotos.

RESULTADOS:

O levantamento dos dados sobre a situação da Educação Física na rede pública de ensino na Bahia indicou: 1943 unidades escolares (u.e.); 721 possuem quadras - dessas, 672 descobertas; 49 cobertas; 1222 não possuem quadras - 2333 professores da disciplina Educação Física - desses, 1223 com formação específica; 12 com formação em outras áreas; 1098 sem formação acadêmica (SUDEB, 2005). A análise documental, a partir de teses, dissertações, anais, programas/projetos de políticas públicas e livros, apontou que o trato com o conhecimento e a organização do trabalho pedagógico, encontram-se fragmentados, dissociados de um projeto político pedagógico emancipatório e sem clareza do projeto histórico. O Trabalho Pedagógico na Universidade e na escola pública indica possibilidades superadoras, ao planejar, implementar e avaliar as atividades propostas. Constatou-se a alteração significativa no trato com o conhecimento, em geral da Educação Física e seu objeto de estudo a cultura corporal e em particular a ginástica, tanto na escola quanto na universidade. O contato com a escola pública contribuiu significativamente para a formação de professores em uma perspectiva crítica, bem como, para uma reorganização do trabalho pedagógico.


CONCLUSÕES:


Concluímos que a Educação Física na escola vem perdendo ao longo dos tempos o caráter de disciplina do currículo obrigatório. Da mesma forma, a Ginástica vem desaparecendo dos currículos. Contrapondo-se a essa realidade, desenvolvemos o Projeto-Piloto "Ginástica: Alegria na escola", pautado nos elementos da cultura corporal, como uma possibilidade de garantir a todos o acesso ao patrimônio cultural produzido socialmente e acumulado historicamente pela humanidade. O projeto defende a necessidade de uma consistente base teórica que subsidie uma práxis pedagógica comprometida com uma educação para emancipação humana, considerando a formação omnilateral dos sujeitos.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.